Brasil se destaca no mercado de cinema

Brasil se destaca no mercado de cinema

Marcelo Rubens Paiva

29 Março 2017 | 11h14

000_B159S-k0fB-U201325593509yeB-1024x683@GP-Web

 

Apesar dos pesares, o Brasil subiu duas posições no ranking de maiores bilheterias de cinema do mercado mundial.

Terminou 2016 em décimo.

US$ 700 milhões [R$ 2,2 bilhões] foram deixados nas bilheterias.

Superamos Rússia e Itália.

A boa notícia vem da Motion Picture Association of America, disponibilizados no site Filme B.

Em dólar, crescemos 5%, enquanto o mercado na América Latina caiu 18%.

A explicação merece e prudência.

O valor alto da moeda americana derrubou rendas dos vizinhos.

Aqui, real desvalorizado, mais lucro.

EUA continuam liderando, seguidos pela China, Japão e Reino Unido.

Nos Estados Unidos e Canadá, apesar da concorrência da oferta de serviços on demand, como Netflix, e da pirataria, a arrecadação cresceu 2% (US$ 11,4).

No mundo todo, a alta foi de apenas 1% (renda total de US$ 38,6 bilhões).

 

+++

 

Outra boa notícia.

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo abriu no dia 15 de março de 2017 inscrições para novos proponentes e projetos do Proac-ICMS.  O valor total de recursos disponíveis foi fixado em R$ 100 milhões.