bate-volta

bate-volta

Marcelo Rubens Paiva

11 de maio de 2013 | 11h29

Não falam que a gente tem que fazer algo pela humanidade?

Que o altruísmo é a cura do vazio existencial?

Então, arregacei as mangas e fui tentar um acordo de paz.

Só um pulinho e já volto.

Quem sabe o moleque me escuta.

Se alguma delas souberem a nossa língua e puderem, depois desse ataque parecido com o das fãs de Bieber, servir de interprete.

Vou dizer: “Relaxa aí, japa. Digo, senhor. Consigo um passe para a Disney, que da direito a furas as filas. E nada de Orlando. Vamos pra original, em LA.

Firmeza, truta?”

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.