Argentinos zoam Brasil em comercial de cerveja

Marcelo Rubens Paiva

15 de junho de 2016 | 14h47

Brasil eliminado da Copa América.

Claro que eles não perderiam a chance.

Num comercial da cerveja Quilmes, patrimônio nacional, turistas argentinos cantam no Rio a musiquinha criada por oito amigos do colégio Manuel Belgrano, de Buenos Aires, para nos zoar, que viralizou na Copa do Mundo.

Cujo clímax é a frase, lógico, que Maradona é melhor que Pelé, uma obsessão deles.

Brasil, decime qué si siente (Brasil, diga-me como se sente) é cantada sobre a melodia e ritmo de Bad Moon Rising (Creedence Clearwater Revival).

No entanto, esqueceram-se de um detalhe envolvendo a economia dos dois países.

A Quilmes é nossa.

Há dez anos, a tradicional cerveja do Grupo Quinsa passou para o controle total do Brasil.

A AmBev desembolsou, em 2006, US$ 1,25 bilhão em troca de 34,46% das ações que ainda permaneciam de posse do Grupo Bemberg, que controlou a Quilmes por 115 anos.

Os brasileiros, que já tinham parte da Quilmes, ficaram com 91,18% do pacote acionário.

Vão cantando, vão…

PS> Hoje a Ambev se fundiu à belga Interbrew. Viraram a Anheuser-Busch InBev, com sede na Bélgica e em São Paulo.