A Terra é feia que dói

Marcelo Rubens Paiva

21 de outubro de 2014 | 11h33

 

De longe, a Terra é feia que dói.

Da pena até.

Nosso planeta não é redondo, nem perfeitamente oval.

Parece sofrer de elefantíase.

Uma bola amassada.

Em 1873, J.F. Listing inventou o termo “geoide”:  uma superfície equipotencial do campo de gravidade da Terra que coincide com o nível médio não perturbado dos mares.

Pode-se imaginar a superfície geoidal prolongada através dos continentes, em formato ondulatório, irregular, que acompanha a distribuição de massa da Terra.

Dá numa rocha desgastada, que gira à toa.

Nosso lar.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: