A revolução no futebol brasileiro

A revolução no futebol brasileiro

Marcelo Rubens Paiva

01 Outubro 2015 | 12h00

1442953991545

A Copa foi um fracasso para a Seleção Brasileira.

Aeroportos melhoraram. Alguns ainda estão incompletos.

Um legado foi o que mais decepcionou: trens, metrôs, trem-bala, ligações com aeroportos, VLTs, muito pouco foi entregue.

Mas o maior legado foram as Arenas.

Não todas. Como era esperado, a de Manaus, Cuiabá e Natal, cidades sem times nas principais competições, continuam no breu.

Dinheiro jogado fora, dirão alguns.

Porém, uma revolução chega aos campos.

Famílias, crianças, mulheres e idosos voltaram a ser vistos nas arquibancadas, festejando e torcendo.

Fruto de mais conforto, lugar numerado, estacionamento dentro, comida decente. E de um público protegido da chuva.

Campos com telões e sem alambrado, as grades que separam profissionais do público, não registraram UMA invasão, o que era o mais temido pela crônica esportiva.

Profissionais que, aliás, podem trabalhar enfim com segurança.

As brigas dentro das arenas são raras.

E, o mais importante: a média ($$$) de público pagante nos 380 jogos do Brasileirão aumenta a cada ano.

Em 2011: 4.075.878

Em 2012: 4.931.400

Em 2013: 5.681.355

Em 2014: 6.208.190, já com arenas novas

Faltam ainda 100 jogos para terminar o campeonato de 2015.

O público pagante total já está em 4.751.642.

Se continuar assim, pode-se projetar para um público total maior que 6.447.700.

60% a mais que em 2011.

Do Brasileirão.

Tem ainda os regionais, Libertadores, Copa do Brasil e outras competições.

A lembrar que duas dessas arenas inauguradas há pouco mais de um ano, a Alianz Parque, do Palmeiras, e a do Grêmio, nada têm a ver com a Copa.

Que ótimo investimento.

Se contar os impostos recolhidos, em anos começará a dar lucro para a União.

Precisamos de uma Copa do Mundo para entender como funcionam os princípios básicos do capitalismo: investe, que tem retorno.

Na média de público pagante, o FLAMENGO sai na frente

Média   Total

1             Flamengo-RJ      33.689  471.647

2             Palmeiras-SP      32.244  451.421

3             Corinthians-SP   30.883  432.356

4             Grêmio-RS          26.050  364.705

5             Atlético-MG       24.861  348.057

Em renda líquida ganha o Palmeiras:

Média                  Total

1             Palmeiras-SP      1.532.985,44      21.461.796,14

2             Corinthians-SP   1.101.707,69      15.423.907,69

3             Grêmio-RS          785.633,27         10.998.865,74

4             Flamengo-RJ      453.651,82         6.351.125,49

Em renda bruta também:

Média                  Total

1             Palmeiras-SP      2.164.740,45      30.306.366,24

2             Corinthians-SP   1.788.672,45      25.041.414,33

3             Flamengo-RJ      1.495.661,79      20.939.265,00

4             Grêmio-RS          959.075,07         13.427.051,00

5             Atlético-MG       893.395,25         12.507.533,50

Então os dados mais interessantes. A média por jogo em estádios utilizados no campeonato, ou Arena.

Os novos então entre os oito primeiros.

Média   Total                    Renda Bruta R$ Jogos

1             Allianz Parque-SP             33.090  430.164               29.334.891,24  13

2             Arena Corinthians-SP      32.478  422.212               24.539.915,33   13

3             Mané Garrincha-DF         31.594  94.781                 5.875.771,00      3

4             Mineirão-MG                    26.908  457.438               15.451.915,29   17

5             Arena do Grêmio-RS       26.050  364.705               13.427.051,00   14

6             Arena Pernambuco-PE    24.261  145.567               4.916.755,00      6

7             Maracanã-RJ                     23.500  751.994               29.557.415,00   32

8             Arena das Dunas-RN       22.825  22.825                 1.639.485,00      1

9             Morumbi-SP                      22.082  309.150               8.517.334,00      14

10          Pacaembu-SP                    21.257  21.257                 971.475,00         1

11          Beira-Rio-RS                      17.795  249.132               6.666.270,00      14

12          Arena da Baixada-PR      16.615  215.997               5.147.565,00      13

São dados publicados hoje, 1 de outubro, no site de estatísticas SrGoool.