A nova do Radiohead

A nova do Radiohead

Marcelo Rubens Paiva

04 de maio de 2016 | 11h28

radioheadburn2

 

Radiohead começa a divulgar o disco novo

Depois de cinco anos sem gravar, a melhor e mais ousada banda do novo milênio, que faz uma releitura do rock com pinceladas do progressivo, lança um novo hit.

No sábado, sumiu das redes, apagou seu site, seus perfis, lançou um panfleto misterioso [Queimem a Bruxa].

Cogitou-se de que ela teria acabado.

Anteontem, entrou com fotogramas [um gif] no Insta.

Ontem, com um clipe no Youtube.

Fim do mistério.

A banda sempre surpreende e inova.

Era a preparação para lançar o disco novo, Burn the Witch.

Uma homenagem aos novos tempos de intolerância e caça às bruxas, aos impuros e ao diferente:

“Stay in the shadows, cheer at the gallows, this is a round up. This is a low flying panic attack, sing a song on the jukebox that goes. Burn the witch, burn the witch, we know where you live. Red crosses on wooden doors, and if you float you burn, loose talk around tables, abandon all reason, avoid all eye contact. Do not react, shoot the messengers. Burn the witch.”

[Fique na sombra, aplauda como todos, é uma reunião. É como um ataque de pânico sutil, cante a música que rola na junkebox. Queimem a bruxa, queimem a bruxa, nós sabemos onde  mora. Cruzes vermelhas pregadas nas portas, se você flutuar vai queimar, papos furados em torno das mesas, abandone toda a razão, evite olho no olho. Não reaja, elimine os mensageiros. Queime a bruxa…]

Veja o clipe no Youtube [já com mais de 4 milhões de visualizações]