a fortuna para educar [bem] um filho

a fortuna para educar [bem] um filho

Marcelo Rubens Paiva

27 de novembro de 2013 | 12h19

 

Minha mãe teve 5.

Viúva aos 41 anos, como conseguiu pagar nossas escolas?! Hoje, não conseguiria.

E olha que eu e minhas irmãs estudamos em 3 das 50 mais bem avaliadas pelo último ENEM: Colégio Andrews, no RJ (25), Santa Cruz (20) e Bandeirantes, em SP (22).

Bárbara Ferreira Santos, Laura Maia de Castro e Celso Filho, em especial para o Estadão, descobriram que o custo da mensalidade do 3.º ano do ensino médio entre os dez colégios particulares da cidade de São Paulo que mais se destacaram no ranking do Enem 2012 chega a 186%.

Vai dos R$ 1.345, cobrado pelo Colégio Agostiniano Mendel, 9.º colocado, aos R$ 3.854 do Colégio Vértice – Unidade II, em Campo Belo, a mais cara.

O segundo mais caro é o Colégio Santo Américo, no Morumbi, cuja mensalidade em 2014 será de R$ 3.382.

Em seguida vem o Colégio Palmares, de Pinheiros, sétimo colocado no ranking, com R$ 3.178 de mensalidade.

Depois o Colégio Móbile, de Moema, por R$ 2.750, segundo no ranking.

O valor médio da mensalidade das instituições considerando as dez primeiras escolas: R$ 2.663.

Contando 2 anos de pré, 9 de ensino fundamental [antigo primeiro grau] e 3 do médio [segundo grau].

São 14 anos numa escola. Incluindo a matrícula, isso dá R$ 484.666, se pagos de uma vez.

Sem contar jardim de infância, creche, aulas de inglês, francês, balé, violão, judô, autoescola, cursinhos, pintura, material escolar, livros, intercâmbio, viagens com a escola.

Ps> Minha mãe gastou pelos cálculos da média R$ 2.423.330 para os 5. Duvido que alguém em casa se lembra dos princípios da Química Orgânica, leis da Física ou divisão de células.

Santa mulher… Ralou.

Não garanto que cresceu meu conhecimento no tempo em que fiquei nas escolas em que estudei na proporção dos meus cabelos.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.