2 = 2?

2 = 2?

Marcelo Rubens Paiva

02 de agosto de 2011 | 19h37

Plágio.

Que praga.

Até softwares para detectá-lo são lançados agora, como: www.plagium.com

Que trabalham com algoritmos de busca conhecidos.

Plágio é crime: Lei de Direitos Autorais, nº 9.610/98:

Há sanções às violações no Art. 5º da Lei.

O caso da banda CATEDRAL é notório.

A banda gospel que depois ampliou o público sempre foi acusada de imitar a LEGIÃO URBANA.

A voz do cantor, KIM, é idêntica a de RENATO, que era idêntica a de JERRY ADRIANI.

KIM poderia alegar que se inspira em ADRIANI.

Mas, além da voz, a sonoridade da banda é parecida com a LEGIÃO

Tudo bem, todos imitavam todos, PARALAMAS-POLICE, CAPITAL-RAMONES, ARNALDO ANTUNES-IAN CURTIS, RENATO-MORRISON, PAULO-BRIAN etc etc.

A montagem de um vídeo postado no YOUTUBE faz comparações entre as músicas da banda CATEDRAL e as de NIRVANA, KIKO ZAMBIANCHI, ENGENHEIROS DO HAWAI, ADRIANA CALCANHOTO…

É no mínimo perturbador.

São frases, sequências harmônicas e melódicas que se repetem.

 

http://www.youtube.com/watch?v=X35PHAcbdxA

 

E tem a parte 2.

As vítimas agora são TITÃS, JOTA QUEST, MAMONAS.

Eu não vou falar nada.

Só que nunca vi nada igual:

 

http://www.youtube.com/watch?v=0xzV9stCE9c&NR=1

 

+++

 

Assessoria da USP me pede para publicar.

Como ex-aluno, obedeço:

 

USP nos rankings

 

Em relação ao artigo “O Nobel Brasileiro”, de Marcelo Rubens Paiva, publicado em 30/07/11, cabe-nos proceder uma explicação. O ranking a que se refere o autor, elaborado pelo Centro para Estudos em Ciência e Tecnologia da Universidade de Leiden, na Holanda, classifica as universidades tendo como referência a base de dados do Web of Science. Nesse ranking, a posição da USP varia de acordo com o critério avaliado. No que tange ao volume de publicações, nossa Universidade aparece em 15º lugar. Em outro critério, que multiplica o número total de publicações pelo impacto em cada campo do conhecimento, a USP aparece na 71ª posição. Entretanto, quando o critério é o impacto da pesquisa de acordo com o número de citações dos artigos, a Universidade ocupa a 452º posição, e quando a avaliação se baseia no número de citações dividido pelo impacto médio em cada campo do conhecimento, a USP está em 467º. Isso demonstra que nosso grande desafio é aumentar o impacto da pesquisa, ampliando a relevância da produção científica. Demonstra também que não é possível generalizar a posição da USP nos rankings internacionais sem a devida análise dos critérios utilizados. A mais recente edição do ranking Webometrics, por exemplo, que tem como base a visibilidade e o desempenho global, que inclui indicadores de pesquisa e de qualidade de estudantes e docentes, classificou a USP como a 43ª universidade do mundo, a única brasileira entre as 50 melhores classificadas.

 

+++

 

ÍTALO ROSSI E FERNANDA MONTENEGRO

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: