1 de maio esvaziado

1 de maio esvaziado

Marcelo Rubens Paiva

02 de maio de 2015 | 10h31

 

Na Itália, o pau comeu- protestos contra a Expo Milão que custou 50 bilhões de dólares.

Na Turquia, o pau comeu.

Na Coreia do Norte, teve aquela coreografia em praça pública em que ensaiaram desde 2 de maio de 2014 e um jogo de futebol irrelevante no maior estádio de futebol do mundo, o Rungrado Mayday Stadium (150 mil espectadores), em Pyongyang.

Na Grécia, marcharam todos juntos com o super-ministro de extrema-esquerda, o muso Yanis Varoufakis, contra a austeridade econômica.

No outro extremo, Marine le Pen marchou com milhares na França, onde a direita cresce a cada ano.

No Brasil, Aécio discursou na zona norte, no comício da Força Sindical, e Lula na região central, no da CUT, retomando a bipolaridade esquizofrênica eleitoral brasileira.

A Força Sindical sorteou carros no Campo de Bagatelle.

Informou que tinha 1 milhão (PM disse 20 mil), e apresentou um leque numeroso de cantores sertanejos. Da base do governo, lá estava o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, com os “opositores”. Defenderam a PEC da terceirização.

E comeram pastel.

A CUT levou Lecy Brandão. E Lula de volta ao palanque, defendendo a Petrobrás e contra o projeto da terceirização. Defendeu o partido que é Poder há 12 anos.

E comeram pastel.

Eu nasci em 30 de abril, mas meu pai me registrou 1 de maio, pela importância da data; eu só soube disso já velho, quando minha mãe me alertou na hora de fazer um mapa astral.

Data que mobilizava espontaneamente os trabalhadores do mundo todo, ela se esvaziou numa economia de empreendedores e terceirizados, numa política não movida apenas pela luta de classes da pirâmide social: trabalhadores contra patrões.

A presidenta dos trabalhadores, chamada de “desgraçada” pelo Paulinho da Força, fundador da entidade e deputado (SD-SP), sumiu dos palanques.

No Brasil, os “trabalhadores”, ou o partido deles, está no Poder.

Resta sortear casas, carros e pagar o cachê do maior número de sertanejos pops.

Só a ideologia não mobiliza mais.

 

1° De Maio da Pesada

Tendências: