As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Walter Salles e a ausência de Gomorra

Luiz Zanin Oricchio

26 de janeiro de 2009 | 13h17

Walter Salles me mandou um e-mail respondendo a algumas perguntas e, no final, fez algumas considerações sobre os indicados ao Oscar. Comenta a exclusão de Gomorra e de Benicio del Toro, intérprete de Che, de Soderbergh. Como acho que são de interesse geral, reproduzo abaixo:

“Ps- li teu (ótimo) artigo sobre o Oscar. Dois ou três pequenos comentários: penso que Gomorra não entrou pq não espetaculariza a violência, não a trata de acordo com os códigos da indústria. Um tiro, a pessoa morre, e é só. É algo seco, bruto. Mais para Pasolini do que para Tarantino, para quem a violência é “cool”- para não dizer glamourizada ou glamourizável…

Por outro lado, acho que o grande esquecido das indicações foi Benicio del Toro. Melhor ator em Cannes, nada aquí. E no entanto, o que ele faz no
segundo filme do Soderbergh é impressionante. Pena. Por último, a inclusão do “The Reader” me parece ter mais a vez com a composição etária dos votantes (muitos velhinhos que ainda têm a memória do holocausto bem presente) do que com uma rejeição do filme de gênero (Batman). Enfim, vai saber ao certo…”

Walter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.