As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um estado de alumbramento

Luiz Zanin Oricchio

16 de abril de 2009 | 11h31

“O propósito da arte não é o de fornecer uma descarga momentânea de adrenalina, mas a construção, gradual e ao longo de toda uma vida, de um estado de alumbramento (wonder) e serenidade”.
Assinado: Glenn Gould

Acabo de ouvir as duas gravações que Glenn Gould fez das Variações Goldberg – a de 1955 e a de 1982, esta lançada poucos dias antes da morte do pianista. Os discos estão numa caixinha (mágica) chamada justamente de State of Wonder. Um terceiro disco estabelece a comparação entre as duas versões das Variações. Pelo que me lembro, elas foram compostas para um nobre insone que imortalizou seu nome com a encomenda. Não sei se foram tocadas durante as longas noites brancas de Goldberg. E não sei se elas o fizeram dormir. Mais provável que o tenham feito sonhar.

[kml_flashembed movie=”http://www.youtube.com/v/Gv94m_S3QDo” width=”425″ height=”344″ wmode=”transparent” /]