Ugo Giorgetti debate o cinema paulista
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ugo Giorgetti debate o cinema paulista

Debate no CineSesc conta também com as presenças dos pesquisadores Dora Mourão e Ismail Xavier. O evento marca o lançamento da série O Cinema Sonhado

Luiz Zanin Oricchio

21 de janeiro de 2019 | 13h47

Hoje, às 20h no Cinesesc, acontece o debate de Ugo Giorgetti, Ismail Xavier e Dora Mourão sobre a série O Cinema Sonhado, dirigida por Ugo para a TV Sesc. Será também exibido o primeiro episódio, Pelas Ruas do Bexiga.

Os episódios serão exibidos todas as sextas-feiras, a partir desta semana, às 20h, na TV Sesc. Mas já podem ser acessados por streaming no site  sesctv.org.br.

O Cinema Sonhado é uma bem-vinda prospecção do cinema paulista, conduzida por um dos seus protagonistas. À sua maneira despojada, Ugo adverte que “Vai haver incertezas, hesitações, dados não muito corretos. Não se trata de um trabalho acadêmico, mas o de um cineasta que tenta alinhavar memórias longínquas”.

Feitas essas ressalvas, a série revela-se bastante informativa sobre os nem sempre bem conhecidos bastidores do cinema paulista. Contém quatro episódios: Pelas Ruas do Bexiga, Blimp Film, ECA e Nos Caminhos da Vila Madalena.

Fala da trajetória do cinema paulista, órfão depois da frustrada tentativa industrial da Vera Cruz e de outras companhias. Mostra como os cineastas (Ugo inclusive) se abrigaram na publicidade e dela voltaram para a realização de longas-metragens já bastante atualizados com câmeras e toda parafernália cinematográfica mais moderna.

Ouve ex-alunos da Escola de Comunicações e Artes da USP, que depois se tornaram realizadores, como Alain Fresnot e André Klotzel. E também professores da nossa principal escola de cinema, como os debatedores de hoje, Ismail Xavier e Dora Mourão.

Também entrevista diretores da velha guarda, como Rodolfo Nanni, de O Saci, e técnicos muito especiais, como o diretor de fotografia Walter Carvalho (o paulista, não o homônimo paraibano-carioca).

Centrada no cinema paulistano, a série não deixa de abordar questões mais gerais do cinema brasileiro. Entre elas, os impasses da produção que vieram com a extinção da Embrafilme, cujos efeitos se fazem sentir até hoje. E, tema espinhoso, a dificuldade de contato do filme brasileiro com o público, algo que já preocupava os diretores do Cinema Novo e o pai da crítica cinematográfica brasileira, Paulo Emilio Sales Gomes. Aliás, no segmento sobre a ECA, a figura de Paulo Emilio, morto em 1977, ganha centralidade, reflexo da influência que teve e continua a ter não apenas sobre a reflexão teórica sobre o cinema do País, como sobre o próprio fazer cinematográfico.

Por outro lado, Ugo constata que não é o cinema nacional em seu conjunto que enfrenta dificuldades em dialogar com seu público, mas “apenas” aquele que tem alguma coisa a dizer. Ou seja, sua parte mais importante.

“O público brasileiro rejeita um tipo determinado de filme, aquele que tem a missão de tratar de assuntos mais complexos, de se indagar que país é este”, diz o cineasta, autor de filmes como Sábado, Boleiros e O Príncipe.

Talvez não seja apenas uma questão local, por mais que estejamos chocados com a estupidez ostentatória do momento atual brasileiro.  

Em entrevista famosa, o diretor e roteirista norte-americano Paul Schrader disse o seguinte: “Os anos 1970 foram um bom período não porque tínhamos ótimos diretores, mas porque tínhamos um público de melhor qualidade.” Bingo: para quê produzir obras sofisticadas, críticas, inovadoras, sensíveis se ninguém se dispõe a vê-las?

Serviço:

 

No CineSesc

Bate-papo e exibição do episódio Pelas Ruas do Bixiga

Dia: 21/01, segunda, a partir das 20h

Participação: Ugo Giorgetti, Ismail Xavier e Dora Morão

Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César – São Paulo – SP

Entrada gratuita. Retirada de ingresso uma hora antes.

 

Lançamento da minissérie O CINEMA SONHADO

Episódios: Pelas Ruas do Bixiga; Blimp Film; ECA; e Nos Caminhos da Vila Madalena

Duração: 27 minutos cada

Direção: Ugo Giorgetti

Produção: SP Filmes

Realização: SescTV

Classificação indicativa: Livre

On Demand

Estreia:  21/01, segunda

Em: sesctv.org.br

No SescTV

Pelas Ruas do Bixiga

Estreia: 25/1, sexta, às 20h

Reapresentações: 26/1, sábado, às 19h; 27/1, domingo, às 18h; 28/1, segunda, às 15h; e 30/1, quarta, às 23h.

Blimp Film

Estreia: 1º/2, sexta, às 20h

ECA

Estreia: 8/2, sexta, às 20h

Nos Caminhos da Vila Madalena

Estreia: 15/2, sexta, às 20h

Para sintonizar o SescTV:

Canal 128, da Oi TV

Ou consulte sua operadora

Assista também online em sesctv.org.br/ao vivo

Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv

E no facebook: https: facebook.com/sesctv

 

   

 

Tendências: