As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Alegria sin fin…

Luiz Zanin Oricchio

15 de julho de 2007 | 20h27

“Tristeza sin fin” é a manchete do Diário Olé, sempre tão sarcástico com o futebol brasileiro, depois da vitória de 3 a 0 do Brasil sobre a Argentina. Bem, Brasil campeão, sem qualquer sombra de dúvida, e contra todos os prognósticos. Força da marcação, do conjunto, futebol moderno, de resultado?

Como fica? Essa é uma concepção de jogo que servirá de modelo para as eliminatórias e para a Copa do Mundo? O que Dunga fará quando chegarem os donos do time, Kaká e Ronaldinho Gaúcho? Mas será que eles ainda são donos do time? São perguntas. Se ganhar é o que interessa, Dunga impôs a sua filosofia de jogo.

Fica a dúvida: A seleção poderia ter jogado diferente e ganhado do mesmo jeito? Bem, essa é uma suposição que mora no mundo do “se”. E no mundo maravilhoso do “se” podemos especular o que quisermos, pois ele simplesmente não existe.

Quem deve ter mais perguntas a se fazer são os argentinos de Alfio Basile. Belo futebol apresentado durante a competição e fiasco no final. Fiasco? Sim, porque o que produziu a Argentina, além daquele belo lance que começou com Messi, passou pela cabeça de Verón, que preparou para o chute de Riquelme, e daí para a trave de Doni? E, falar nisso, onde se escondeu Riquelme? São perguntas que eles devem responder.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.