As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tony Curtis (1925-2010)

Luiz Zanin Oricchio

30 de setembro de 2010 | 10h23

A morte não descansa e agora é Tony Curtis quem se vai, aos 85 anos. Ok, Curtis podia não ser nenhum Laurence Olivier, mas marcou toda uma época de Hollywood. Fez mais de 150 filmes alguns pouquíssimos memoráveis. Mas quem tira o seu mérito de ser um dos protagonistas daquela que é considerada a maior comédia de todos os tempos – Quanto Mais Quente Melhor, de Billy Wilder? Curtis contracena com Marilyn Monroe numa das sequências mais eróticas de todos os tempos, quando sugerir funcionava mais do que mostrar tudo. Beleza pura.

Veja aqui.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.