As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O humor militante

Luiz Zanin Oricchio

28 de abril de 2009 | 17h03

RECIFE – Começou legal o 13º Cine PE. Homenagem a Costa-Gavras e exibição do seu novo filme Éden à l’Ouest. Gostei. Adota um tom picaresco para contar as aventuras do imigrante ilegal que atravessa a Europa em busca da sua Meca, Paris. Na entrevista de hoje, Costa-Gavras disse que vários filmes sobre o tema haviam sido lançados nos últimos anos, mas sempre em tom grave, de drama. Ele preferiu mostrar essa situação por um ângulo um pouco mais cômico, com o drama temperado pelo humor. E conseguiu através da bela interpretação do italiano Riccardo Scamarcio, que faz uma espécie de terno saltimbanco, driblando os obstáculos em busca do seu sonho. Basicamente, todos os problemas estão lá, a intolerância, o preconceito, a barreira de idiomas, etc. Mas também a criatividade dos que lutam por um lugar ao sol, a garra e vontade de aproveitar de cada dia o que ele pode oferecer. É um Costa-Gavras legítimo. Mas com humor. Alguém brincou com ele durante a entrevista perguntando se havia se inspirado no bom humor de sua filha, Julie Gavras, que dirigiu o ótimo A Culpa é do Fidel (La Faute à Fidel), que fez boa carreira no circuito comercial brasileiro com a história de uma menina que cresce numa família de militantes de esquerda. Ele rindo admitiu que sim. E que procurou, em seus últimos filmes, unir o desejo de militar pelas boas causas com a opção pela leveza.