As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Setores da esquerda”

Luiz Zanin Oricchio

20 de julho de 2012 | 19h39

Ana Rieper, diretora de Eu Vou Rifar meu Coração, disse hoje à Folha que as reações desfavoráveis ao seu filme, quando apresentado no Festival de Brasília do ano passado, se deveram a apenas à “reação de setores da esquerda”.

O documentário trata de música romântica, ou brega, como se quiser, e tem como personagens, entre outros, cantores como Reginaldo Rossi e Agnaldo Timóteo. Traz também um depoimento de Lindomar Castilho que, como lembram os que se obstinam em ter memória, matou a própria mulher, Eliane de Grammont, por ciúmes, em 1981.

Nada disso é tocado no filme e nem foi perguntado ao cantor. Depois ficamos sabendo, pela voz da produtora, que a condição de Lindomar de dar entrevista era que esse assunto não fosse sequer mencionado.

Foi apenas essa opção da diretora, de varrer o crime para debaixo do tapete, que os “setores da esquerda” questionaram.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.