As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Santos: virada na hora agá

Luiz Zanin Oricchio

14 de março de 2008 | 10h16

Quando tudo parecia perdido, e o Santos sinalizava novo vexame no campeonato, deu-se a virada: 2 a 1 sobre o Mirassol, na Vila Belmiro. O time jogou de maneira burocrática a maior parte do tempo. Mas, deve-se reconhecer: as duas substituições feitas por Leão surtiram efeito. Renatinho e Vítor Júnior imprimiram a mobilidade que o time não tinha do meio campo para a frente. E, dessa mobilidade, saíram os dois gols: o de Marcinho Guerreiro, num belo passe de Vítor Júnior, e o pênalti sobre Renatinho, que Kléber Pereira cobrou com perfeição.

Pena que a Vila viva uma instabilidade sem fim. Parece que, por baixo do pano, diretores já contataram o técnico Cuca para substituir Leão, que ficou sabendo da manobra. Isso se chama fritura. Nesses casos, a corda sempre arrebenta do lado do treinador. A diretoria faz um planejamento indecente para o ano, perde o técnico anterior, vende jogadores e não dá condições de trabalho para o recém-chegado. Quando essas trapalhadas se traduzem em derrotas, derrubam o técnico, como se isso resolvesse alguma coisa. Cartolas…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.