As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Santos abaixo da crítica

Luiz Zanin Oricchio

24 Janeiro 2008 | 22h15

“Faltou raça, faltou alma, faltou vergonha, faltou homem dentro de campo.” Assim falou Fábio Costa depois da derrota do Santos para o Juventus por 3 a 1. De fato, o time foi anêmico. Mas não é só isso. Explicar tudo pela “psicologia” dos campos de futebol tem seus limites. A insuficiência técnica (e tática) leva à impotência e esta, ao desespero. E o Juventus soube jogar muito bem com o nervosismo alheio, como aliás é de sua tradição. Pergunte isso a qualquer corintiano.

O fato é que o Santos em 2008 rasgou do dicionário a palavra planejamento. Por causa da eleição, atrasou-se enquanto outros clubes já estavam se preparando para a temporada. Depois veio a novela Luxemburgo. Com a saída do técnico criou-se uma mentalidade de fim de feira, que parece estar contaminando os jogadores. Leão preocupa-se mais em apagar os vestígios do antecessor do que em formar um time coerente – vide o caso Maldonado, que pode acabar no Palmeiras depois de uma suposta negociação com a Europa.

Do jeito que está, esse Santos é time para lutar contra o rebaixamento.