As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Que sufoco, Santos!

Luiz Zanin Oricchio

17 de abril de 2008 | 09h15

Pensei que não fosse dar. Perdendo o jogo dentro da Vila Belmiro e precisando da vitória para se classificar, o Santos virou em cima do Cúcuta. Não foi uma partida brilhante. Mas o time mostrou raça, além dos problemas costumeiros, como falta de padrão de jogo e improvisações (Betão na lateral-direita, o que é isso?). Mas, enfim, havia em campo o principal nesse tipo de jogo. Determinação. E, como só com determinação os gols não saem, foi numa jogada pela ponta-esquerda que o Santos conseguiu furar o bloqueio do Cúcuta através de Kléber Pereira. E, numa bola levantada na área e mal rebatida pelo goleiro, surgiu o segundo, num belo chute de Trípodi. Houve briga, expulsões, sangue, etc. Libertadores é isso e quem não entrar nesse espírito sai mais cedo. Pode ter sido um batismo para esse time do Santos. Mas, para avançar, precisa mostrar a mesma garra jogando fora de casa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.