As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Paulo Jacinto dos Reis, o Feijão (1963-2011)

Luiz Zanin Oricchio

12 Abril 2011 | 18h48

“>

Lembram-se daquele extraordinário plano-sequência com a morte de Padre Cícero, que abre Baile Perfumado, de Lírio Ferreira e Paulo Caldas? Ele se deve ao fotógrafo Paulo Jacinto dos Reis, o Feijão, que morreu ontem em Belo Horizonte.

Feijão era um fotógrafo notável. Imprimia aos filmes uma identidade visual que fica indelével em nossas retinas. Além de Baile Perfumado, fez a fotografia de Parteiras da Amazônia, de  Evaldo Mocarzel, e Deserto Feliz, de Paulo Caldas, que eu me lembre.

Feijão deixa trabalho inédito, mais uma parceira com o Paulo Caldas no longa-metragem O País do Desejo. A produtora Vania Catani avisa que o filme foi inteiramente rodado e deverá ser lançado em breve. Fica sendo o testamento do Paulo Jacinto, que tinha sensibilidade de pintor para a fotografia cinematográfica.

Foi cedo demais, Feijão.