As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O novo blog

Luiz Zanin Oricchio

08 de maio de 2013 | 10h24

Quando comecei este blog, em 2006, pensei que seria experiência de pouco tempo, de meses, talvez um ou dois anos no máximo. Algumas pessoas falavam que manter um blog era submeter-se a uma espécie de escravidão voluntária. Bem, ele está aqui até hoje. Sem prazo para terminar.

A satisfação obtida com o blog é tamanha que, sem que ninguém me pedisse, abri outro, exclusivo de futebol, http://ojogodezanin.wordpress.com. O motivo é que alguns leitores estranhavam a intrusão de textos de futebol num blog sobre cultura. Agora limito-me a reproduzir, neste blog, as colunas semanais de futebol que publico na versão impressa do jornal às terças-feiras. O resto do material, comentário de jogos, ou qualquer outra coisa relativa a futebol, vai para O Jogo de Zanin – meu assim batizado blog alternativo.

Mas escrevo tudo isso para dizer o seguinte: ao longo destes sete anos de atividade como blogueiro notei uma mudança de perfil do distinto público. No início, o blog recebia muitos comentários diários. Alguns deles desaforados. Era o tempo em que o blog era completamente aberto aos comentários e os trollers se aproveitavam disso. Tive muito trabalho com eles, em especial em posts polêmicos como os que trataram de uma visita do então papa Ratzinger ao Brasil, ou sobre uma por mim suposta fascistização da sociedade brasileira. Eles entraram para detonar. E tive de defender o espaço.

Depois, foi introduzida uma política de moderação de comentários que achei muito razoável. Já que o blogueiro se torna responsável por aquilo que publica, nada mais justo que modere os comentários do seu blog. E selecione os que julga dignos de serem publicados. Uma vez autorizado um comentarista, ele não mais precisaa de moderação. Tem entrada livre no pedaço. Desse modo, o blog perdeu em número de comentários mas ganhou em qualidade – o que foi muito bom, a meu ver.

Mas, de uns tempos para cá, notei nova mudança: o número de comentários caiu muito. De início fiquei preocupado. Será que a audiência tinha caído? Mas verifiquei que não. Recebemos um relatório semanal de atividade do blog e o número de visitas e pages-view não havia diminuído. Pelo contrário, aumentara. Ou seja, as pessoas continuavam a visitar o blog e, com sorte (minha), a lê-lo.

Porém, notei que os leitores, hoje, preferem compartilhar ou recomendar os posts nas redes sociais a comentá-los. Desse modo, os posts de sucesso não são mais aqueles que têm maior número de comentários, mas os que são mais partilhados no Facebook ou no Twitter. Ou seja, o comentário dos posts migrou do blog para as redes sociais, o Face, em especial.

Mesmo assim, e sabendo que tudo muda, para dizer a verdade sinto falta dos comentários tradicionais, feitos no próprio blog. Hoje, só o que entra é spam. O comentário cedeu espaço à recomendação de leitura. Pelo menos neste blog. Não sei se nos outros ocorreu o mesmo.

De qualquer forma, parece que a ferramenta blog mudou. E talvez seja preciso compreender essa mudança se quisermos preservá-la.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.