As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O Bogart portenho

Luiz Zanin Oricchio

28 de novembro de 2014 | 13h15

É o que hoje se chama na Argentina de “Darín movie”, veículo para Ricardo Darín, que se tornou um ator de rara credibilidade e sinônimo de sucesso para as produções das quais participa. Outro dia, o diretor Daniel Burman (de Abraço Partido e Ninho Vazio) disse que foi publicamente recriminado por nunca ter feito um filme com Darín. Prometeu aos críticos redimir-se e, na primeira oportunidade, trabalhar com o ator. O próprio Darín, quando esteve no Brasil, disse que nem ele se aguentava mais, de tanta exposição cinematográfica.

 

Leia aqui a crítica de Sétimo, thriller psicológico no qual brilha de novo o talento de Ricardo Darín.

 

http://cultura.estadao.com.br/noticias/cinema,versatilidade-de-darin-da-vida-ao-thriller-setimo,1599084

Tudo o que sabemos sobre:

cinema argentinoRicardo Darin