As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O BARATO DE IACANGA VENCE A COMPETIÇÃO NACIONAL DO 11º IN-EDIT BRASIL

Luiz Zanin Oricchio

24 de junho de 2019 | 14h18

 

O Barato de Iacanga é o grande vencedor da Competição Nacional da 11ª edição do IN-EDIT BRASIL, Festival Internacional do Documentário Musical, realizado de 12 a 23/06 em São Paulo.

 

O documentário O Barato de Iacanga, dirigido por Thiago Mattar, conta história do Festival de Águas Claras, que aconteceu na cidade de Iacanga entre a década de 1970 e de 1980, e ficou conhecido como o Woodstock brasileiro. O longa, que  foi eleito Melhor Filme pelo júri oficial composto por Camila Miranda, Ana Rieper, Alessandra Dorgan e Lúcio Ribeiro, será exibido no In-Edit Barcelona em outubro de 2019 com a presença do diretor.

 

Já o filme Dorival Caymmi – Um Homem de Afetos, de Daniela Broitman, que traz um retrato íntimo e familiar de Dorival Caymmi, levou Prêmio Especial do Júri e Prêmio do Público (júri popular).

 

 

Premiação IN-EDIT 2019

 

PRÊMIO DO JÚRI – MELHOR FILME

O BARATO DE IACANGA, DE THIAGO MATTAR

(O DIRETOR EXIBE O FILME NO IN-EDIT BARCELONA 2019).

 

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI

DORIVAL CAYMMI – UM HOMEM DE AFETOS

 

PRÊMIO DO PÚBLICO

DORIVAL CAYMMI – UM HOMEM DE AFETOS

 

Sinopses:

O Barato de Iacanga

(Thiago Mattar, Brasil, 2019, 93’)

Mesmo sob o jugo da ditadura militar, o Brasil teve um Woodstock para chamar de seu. O ano era 1975 e o jovem Antônio Cecchin Jr, o Leivinha, resolveu organizar um festival de rock na fazenda de sua família, em Iacanga (SP). A primeira edição levou nomes como Mutantes, O Som Nosso de Cada Dia, Jorge Mautner, entre outros. Após um hiato de 6 anos, o Festival de Águas Claras, foi retomado e teve mais três edições, reunindo grandes nomes da música brasileira.

O filme, dirigido por Thiago Mattar, nos traz esta aventura um tanto quanto maluca e perigosa: afinal de contas, ter que lidar com as forças da ordem sempre envolve algum risco. Com muitos depoimentos e imagens de arquivo, temos um belo retrato de uma história de ativismo político.

 

Dorival Caymmi – Um Homem de Afetos

(Daniela Broitman, Brasil, 2019, 90’)

Dorival Caymmi, juntamente com seus amigos Jorge Amado e Carybé, foi um dos responsáveis pela definição da Bahia no século XX dentro do imaginário brasileiro, além de se posicionar como um dos monstros sagrados da música brasileira, influenciando gerações de cantores, compositores e instrumentistas.

Neste filme, a diretora Daniela Broitman traz um retrato íntimo e familiar de Dorival Caymmi. Com entrevistas de seus filhos Dori, Danilo e Nana e amigos próximos, além de imagens e depoimento do próprio Caymmi, podemos testemunhar seu universo.

 

Tendências: