Mulher Oceano vence o Santos Film Festival
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mulher Oceano vence o Santos Film Festival

Luiz Zanin Oricchio

24 de março de 2021 | 11h29

 

Mulher Oceano, de Djin Sganzerla, recebeu o prêmio de melhor filme pelo júri oficial do Santos Film Festival. Já a melhor direção ficou com Eliane Caffé, Carla Caffé e Beto Amaral por Para Onde Voam as Feiticeiras. O melhor longa estrangeiro foi o uruguaio Espírito Inquieto

Mulher Oceano marca a estreia da atriz Djin Sganzerla na direção. Filha de Helena Ignez e Rogério Sganzerla, nem por isso Djin abandona a função de atriz. Pelo contrário. Faz papel duplo. É, ao mesmo tempo (ou em tempos sucessivos), a escritora em luta para escrever um romance e a nadadora preparando-se para uma travessia marítima perigosa. Uma está em Tóquio, a outra, no Rio de Janeiro. À maneira de algumas das melhores narrativas fantásticas (penso em La Lejana, de Julio Cortázar), as duas personas talvez se fundam, ou sejam a mesma. Belo filme. 

Abaixo, a premiação completa do festival:

Prêmios pelo júri oficial:

 

– Melhor curta estrangeiro pelo júri: Ese Furioso Deseo Sin Nombre, 2019, Direção: Florencia Colman, Produção: Fernanda Vidigal

– Melhor direção de curta estrangeiro: Florencia Colman, de Ese Furioso Deseo Sin Nombre

– Melhor longa estrangeiro pelo júri: Espíritu Inquieto, Direção: Eli-u Pena, Matías Guerreros, Produção Matias Guerreros, Eli-u Pena, Cristina Elizarzu, Uruguai

– Melhor direção de longa estrangeiro: Eli-u Pena e Matias Guerreiros, de Espíritu Inquieto, Produção Matias Guerreros, Eli-u Pena, Cristina Elizarzu, Uruguai

– Melhor curta nacional pelo júri: Perifericu, Direção: Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda e Vita Pereira, Produção executiva: Nayara Ferreira, Wellington Amorim

– Melhor direção de curta nacional: Adriane Canan, de As Rendas de Dinho, 2019, Produção executiva: Flávia Person

– Menção honrosa curta nacional: Extratos, Direção e produção: Sinai Sganzerla

– Melhor direção de longa nacional: Eliane Caffé, Carla Caffé e Beto Amaral, de Para Onde Voam as Feiticeiras

– Melhor longa nacional pelo júri: Mulher Oceano, Direção: Djin Sganzerla, Produção executiva: Ludmila Patrício, Fernanda Romero, Cavi Borges

– Menção honrosa longa nacional: Limiar, 2020, Direção: Coraci Ruiz

– Melhor filme Baixada Santista pelo júri: Ana, Direção: Vitória Felipe

– Melhor direção Baixada Santista: Victoria Lam, de Cápsula

– Prêmio humanitário longa: Mulheres de Havana, 2019, Direção: Gabriela Mo

– Prêmio humanitário curta: Quando Elas Cantam, Direção: Maria Fanchin

 

Prêmios pelo voto popular:

 

– Curta estrangeiro: Incendio en Falda del Carmen, Direção: Candelaria Silvestro, Wolfgang Pannek, Argentina

– Longa estrangeiro: A Canção do Tempo, Direção: Mana García, Argentina

– Curta nacional: Querida!. Direção: Geovane Camargo

– Longa nacional: Amores Artificiais, Direção: Roger Davill, Produção executiva: Vanessa Ouro

– Curta Baixada Santista: Ana, Direção: Vitória Felipe

– Longa Humanidades: Mulheres de Havana, Direção: Gabriela Mo

– Curta humanidades: Mulheres de Fé, Direção: Bruna Santos e Dalila Ramos, Direção de produção: Giulia Hostins, Rafaela Ciriaco, Wuyza Oliveira

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Santos Film FestivalDjin Sganzerla