As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Morreu Breno Mello, o ‘Orfeu Negro’

Luiz Zanin Oricchio

14 de julho de 2008 | 10h09

Morreu, aos 76 anos, o ator e ex-jogador de futebol Breno Mello, nascido no Rio Grande do Sul.

Breno teve uma história de vida curiosa. Jogou pelo Renner, um time que, nos anos 50, conseguiu a proeza de ganhar um campeonato gaúcho, quebrando a hegemonia Gre-Nal. Depois, foi contratado pelo Fluminense.

Estava um dia na praia, passeando, quando foi abordado por um francês. “Pensei que fosse um gay”, me contou quando o entrevistei anos atrás. Não era. Tratava-se do diretor Marcel Camus, que procurava atores para sua adaptação da peça de teatro de Orfeu da Conceição, de Vinicius de Morais. Breno fez um teste, passou e passou a ser o Orfeu Negro do filme de Camus. Filme de imenso sucesso, diga-se. Ganhador da Palma de Ouro em Cannes, em 1959, e o Oscar de melhor filme estrangeiro no ano seguinte.

Pouca gente gosta do filme no Brasil, mas no exterior continua sendo uma referência até hoje. Breno foi Orfeu e, sabem quem foi a Morte, outra personagem do filme? Ninguém menos que Adhemar Ferreira da Silva, o nosso grande campeão de salto triplo.

Breno participa do documentário Renner – o Papão de 54, de Alexandre Derlam, lembrando a façanha do seu antigo clube. Soube que morreu em sua casa, sozinho, situada num bairro de Porto Alegre chamado Tristeza.

Adendo: o Canal Brasil mudou sua programação para homenagear Breno. Veja abaixo os filmes e horários:

Sexta-Feira, dia 19/07:

16h – Filme: Papão de 54 (2005) (65′)

16h05 – Filme: Orfeu Negro (1959) (104′)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: