As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Melhores filmes estrangeiros de 2007

Luiz Zanin Oricchio

18 de dezembro de 2007 | 18h46

Fim de ano, hora dos inevitáveis balanços. Fiz um primeiro rascunho do que considero a lista dos melhores estrangeiros que estrearam por aqui. Como sempre, acabo me surpreendendo com a quantidade de bons filmes que vi durante o ano. Na hora, a gente comenta que “o nível não está bom”, etc. Na hora do balanço, dá para ver que muitas vezes reclamamos de barriga cheia. A relação não está em ordem de preferência. Dêem uma olhada e me digam se esqueci algum filme importante, ou pisei na bola na escolha:

Babel – Alejandro González Iñarrítu (EUA)
A Conquista da Honra – Clint Eastwood (EUA)
Cartas de Iwo Jima – Clint Eastwood (EUA)
Scoop – o Grande Furo – Woody Allen (Reino Unido)
O Violino – Francisco Vargas (México)
Maria – Abel Ferrara (EUA)
Ventos da Liberdade – Ken Loach (Reino Unido)
O Guardião – Rodrigo Moreno (Argentina)
Um Lugar na Platéia – Danièle Thompson (França)
O Hospedeiro – Bong Joon-ho (Coréia do Sul)
A Leste de Bucareste – Corneliu Pormboiu (Romênia)
Zodíaco – David Fincher (EUA)
A Comédia do Poder – Claude Chabrol (França)
Medos Privados em Lugares Públicos – Alain Resnais (França)
Em Busca da Vida – Jia Zhang-ke (China)
Lady Chatterley – Pascale Ferran (França)
A Vida dos Outros – Florian Henckel von Donnersmarck (Alemanha)
O Grande Chefe – Lars von Trier (Dinamarca)
O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford – A.Dominik (EUA)
As Leis de Família – Daniel Burman (Argentina)
Novo Mundo – Emanuele Crialese (Itália)
Império dos Sonhos – David Lynch (EUA)

Acrescento outros três, com estréias prometidas até o final do mês:

Conversas com meu Jardineiro – Jean Becker (França)
Em Paris – Christophe Honoré (França)
A Culpa É do Fidel – Julie Gavras (França)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: