As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Henri Salvador, savoir vivre (1918-2008)

Luiz Zanin Oricchio

14 Fevereiro 2008 | 13h58

Parece meio ocioso limitar Henri Salvador à polêmica em torno da bossa nova e sua invenção. Todo mundo sabe quem influenciou quem e o próprio Salvador já havia tido o bom senso de dizer que ele era apenas um bom chansonnier, enquanto Tom Jobim era um músico imenso. Isso não tira a graça de Salvador, cantor dos mais agradáveis e grande amigo do Brasil e da música brasileira. Dans une Île é uma delícia, como são muitas das canções desse francês cordial, amigo da música e das mulheres.

Teve uma grande vida, que deve ser saudada. E nos deixou muita música de qualidade para ser ouvida como consolo em tempos ruins. Fiel ao espírito da bossa nova, Henri Salvador acreditava numa utopia do prazer, da amizade, do bom gosto. Não é por acaso que chegou aos 90. Fosse um yuppie insípido, teria enfartado aos 40.