As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ficou rico…e perdeu a alma

Luiz Zanin Oricchio

30 Janeiro 2008 | 13h19

Uma amiga me enviou o link e eu compartilho com vocês o excelente artigo de Marcos Alvito na revista Piauí de dezembro de 2007, O Esporte que Vendeu a Sua Alma. Nesse texto longo e muito bem escrito, Alvito relembra as origens do esporte mais popular do mundo e a maneira como foi transformado em poderosa indústria do entretenimento, “perdendo a alma” no processo. Ele fala sobre o futebol inglês. Mas, com variantes, é um fenômeno universal. Abaixo um trecho, como aperitivo:

“A nova primeira divisão do futebol foi financiada por um espetacular contrato de exclusividade, firmado com a BSkyB, tevê a cabo do bilionário australiano Rupert Murdoch, que queria usar o futebol como ponta-de-lança para a implantação da televisão por assinatura na Inglaterra. Os ingressos aumentaram enormemente de preço: cerca de 300% nos sete anos iniciais da primeira divisão. A majoração não visou somente a melhorar os balanços financeiros dos clubes. Um dos seus objetivos era substituir os torcedores de origem proletária por consumidores de classe média, excluindo os indesejados por meio de preços proibitivos. Era a transformação do futebol num ramo privilegiado da lucrativa indústria do entretenimento. ”

Para ler na íntegra, clique aqui.