As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Festival Internacional de Brasília (BIFF) anuncia concorrentes

Luiz Zanin Oricchio

15 de julho de 2014 | 12h30

O BIFF – Brasília International Film Festival chega à terceira edição e anuncia os filmes selecionados para o evento, que acontece na capital federal de 28 de agosto a 6 de setembro. São 12 filmes na mostra competitiva, num total de 180 títulos inscritos, vindos de 34 países. Além da exibição dos filmes, haverá mostras paralelas, seminários e palestras.

Um dos principais convidados, o crítico francês Charles Tesson (Cahiers du Cinéma, atual selecionador da Semana da Crítica em Cannes), debaterá o tema “O cinema latinoamericano e a Semana da Crítica do Festival de Cannes”. Tema oportuno, pois, como se sabe, o atual cinema brasileiro tem encontrado muita dificuldade para ser veiculado no exterior e Cannes é uma das principais, talvez a mais importante, entre todas as vitrines mundiais para o cinema de arte.

Este festival internacional de Brasília (não confundir com o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, dedicado exclusivamente a filmes nacionais) enquadra-se na linha das grandes mostras do cinema mundial no país. A Mostra de Cinema de São Paulo é a mais tradicional, seguida pelo Festival do Rio e pelas mais recentes, Olhar de Cinema, de Curitiba, Coisa de Cinema, de Salvador, e Janela para o Cinema, do Recife. O BIFF entra para esse clube obrigatório para o calendário cinefílico nacional.

Essas mostras são sempre extensas, em geral com mais de uma centena de filmes (as do Rio e São Paulo beiram os 400), que fornecem amplo painel da produção mundial, além de retrospectivas de mestres e/ou cineastas importantes. São importantíssimas na atualização cinematográfica do País, pois, como sabemos, os filmes artisticamente mais empenhados, ou de geografias menos tradicionais, dificilmente chegam às salas de exibição. O nosso circuito é basicamente formatado para receber os blockbusters de Hollywood e as poucas salas de “arte e ensaio”, disponíveis apenas em poucas capitais, não dão conta de absorver a produção mundial do cinema alternativo. Restam as mostras, que acabam cumprindo esse papel civilizatório.

O filmes da mostra competitiva são:

SELECIONADOS

 

SUPERNOVA (SUPERNOVA), Holanda, 2013, 102 min

DRAMA

Direção/Roteiro: Tamar van den Dop

Elenco: Gaite Jansen, Tamar van den Dop, Bob Schwarze

Produção: Raymond van der Kaaij, Dijana Olcay-Hot

Distribuidora:  Eye On Films (EOF)

A jovem Mei, 16 anos, tem uma existência sem graça e o desejo de uma vida grandiosa e empolgante. Ela sonha com um jovem motorista chamado Brad, de quem ela gostaria de cuidar e talvez fazer sexo. Seu pai espera que o motorista traga algum heroísmo a sua vida. Sua mãe espera pelo mesmo momento, para que eles possam sair permanentemente da cidade. Desde que o pai passou com o carro por cima da casa, sua avó não para de tremer. A tremedeira parece ter piorado ultimamente. A esperança de Mei é que seja um sinal de que algo está para acontecer.

Tamar van den Dop é graduada pela Maastricht Theatre Academy. Como atriz, atuou em vários filmes, como em ‘Character’, vencedor do Oscar de 1998. Sua filmografia inclui o curta ‘Lot’ (indicado ao Oscar em 2002 e premiado no San Francisco Film Festival), o curta ‘Schat” (também foi indicado ao Oscar) e o longa, ‘Blind”, de 2007.

 

 

LOSERS (OS PERDEDORES), Suécia, 2014, 72 min

SUSPENSE
Direção/Roteiro: 
MATTIAS J SKOGLUND & MARKUS MARCETIC

Elenco: Isabelle Von Saenger, Anna Svensson, Pelle Åkerström, Emma Juntilla, Andreas Borg, Lisa Wahlberg, Robert Ericksson,

Produção: Mattias J Skoglund

Distribuidora: Inland Film

Em uma pequena cidade da Suécia, no início dos anos 90, Asa, uma solitária professora, sente-se atraída por um adolescente desempregado. O charme jovial, atitude aventureira e personalidade ambiciosa do rapaz fazem que Asa se recorde de si mesma na juventude. Para se aproximar do garoto, ela organiza com um grupo de jovens um retiro na vida selvagem nas montanhas. Ao passar o fim de semana, o grupo se perde na floresta. Fica claro que não estão presos apenas na floresta, mas também em si mesmos.

‘Losers’ é o filme de estreia de Mattias J. Skoglund e Markus Marcetic.

 

SIMPLE BEING (EM BUSCA DO SENTIDO DA VIDA), Estados Unidos, 2014, 92 min

DRAMA
Direção/Roteiro: 
Marco Ferrari

Elenco: Sol Mason, Jasmin Radibratovic, Jeff Adler, Paul Sand

Produção: Chiara d’Alfonso, Susana Hornil e Mauricio Vedovato

Production Company: SB FILMS LLC

Clive decide abrir mão de sua audição, fala e visão, um de cada vez. Uma semana de abstinência de cada sentido. Ele mergulha no experimento com curiosidade e compromisso, determinado a descobrir o pequeno detalhe escondido, a chave secreta que seria capaz de abrir seus sentidos e conectá-lo ao mundo. Vivendo um dia de cada vez, Clive deixa o conforto de sua vida comum para pisar em território desconhecido. Sai do preto no branco e se vê longe do senso comum, no limite da aceitação social. Terá ele a coragem necessária? Abraçará o novo caminho? O filme mistura realidade e ficção, usando real experiência de um ator, Sol Mason, e a busca extrema, porém sincera, de um herói fictício.

Diretor de cinema e vídeo, Marco Ferrari recentemente realizou o curta ‘Moonscape’, 2010, sobre a integração étnica ao longo da fronteira dos Estados Unidos. Criou também vídeo-instalações para organizações como UNESCO e Triennale di Milano. ‘Simple Being’ marca sua estreia em longa-metragem.

 

PAPUSZA (A História de PAPUSZA), Polônia, 2013, 131 min

DRAMA

Direção/Roteiro: Joanna Kos-Krauze e Krzysztof Krauze

Elenco: Jowita Budnik, Antoni Pawlicki, Zbigniew Waleryś, Artur Steranko

Produção: Argomedia sp. z o.o., Lambros Ziotas

Distribuidora: Argomedia sp. z o.o

A história da primeira mulher da etnia cigana Rom a escrever poemas e publicá-los, confrontando a tradicional imagem feminina na comunidade cigana. O filme segue a vida de Papusza, do nascimento ao casamento arranjado, quando era apenas uma menina, até a terceira idade. Sua vida na comunidade cigana antes, durante e depois da Segunda Guerra Mundial, seu estabelecimento forçado na miserável vida urbana da Polônia comunista. Até seu encontro com o poeta Polonês Jerzy Ficowski.

Joanna Kos-Krauze e Krzysztof Krauze são realizadores polonesas cujos filmes se caracterizam por uma abordagem humanista e respeito a seus protagonistas. Sua primeira colaboração, ‘Dług’ foi escolhido um dos mais importantes filmes da Polônia nos últimos 20 anos. Realizaram juntos também Mój Nikifor (My Nikifor) e Plac Zbawiciela (Saviour Square). Ao todo, seus filmes somam mais de 120 prêmios.

MOTHER I LOVE YOU
 (MÃE, EU TE AMO), Letônia, 2013, 83 min

DRAMA
Direção/Roteiro: 
Jānis Nords

Elenco: Kristofers Konovalovs, Vita Varpina, Matiss Livcans, Indra Brike, Haralds Barzdins

Produção: Alise Ģelze, Gatis Šmits

Distribuidora: Film Studio Tanka

A tentativa de Raimonds, de 12 anos, de acobertar uma nota ruim na escola, inicia uma bola de neve de mentiras que foge ao seu controle. Ele terá de se arriscar na sombria vida noturna de Riga para salvar seu saxofone, sua amizade e se safar da bronca da mãe. Uma história emocionante sobre o poder de cura da verdade.

Depois de trabalhar em filmes promocionais e comerciais, Jānis Nords rodou seu primeiro curta ’Amateur’, em 2008, ganhando o Prêmio de Revelação no Latvian National Film Festival. ‘Mãe, eu te amo’ ganhou o Prêmio do Juri no Berlinale Generation KPlus 2013.

 

LA UTILIDAD DE UN REVISTERO (A UTILIDADE DE UM REVISTEIRO), Argentina, 2013, 115 min

COMÉDIA, DRAMA

Direção/Roteiro: Adriano Salgado

Elenco: María Ucedo, Yanina Gruden

Produção: Saula Benavente – Adriano Salgado

Produtora: Sociedad Mostrenca

Imagine se parte da mobília de um pequeno apartamento tivesse olhos e ouvidos e fosse a imóvel testemunha do encontro entre uma maléfica cenógrafa e uma traumatizada aspirante à assistente. Você estará presente durante toda a estranha e informal reunião de trabalho onde quase todas as pautas serão postas à mesa, sem censura.

Nascido em Buenos Aires em 1971, Adriano Salgado fez o curso de cinema e participou de vários curtas-metragens fazendo o som. ‘La utilidad de un revistero’ é seu primeiro filme como diretor e roteirista.

 

 

CONDUCTA (CONDUCTA), Cuba, 2014, 108 min

DRAMA
Direção/Roteiro: 
Ernesto Daranas

Elenco: Alina Rodríguez, Armando Valdés Freire, Silvia Águila, Yuliet Cruz, Armando Miguel Gómez, Amaly Junco, Miriel Cejas, Idalmis García,  Tomás Cao, Héctor Noa, Aramís Delgado, Yoan Angarica, Richard Andrade, Cristian Guerra, Roxana Pérez, Roque Moreno, Anniet Forte

Produtora: A Mincult, ICAIC e RTV Comerial

Chala tem 11 anos, vive sozinho com sua mãe drogada e se envolve com cachorros de rinha em busca de sustento econômico. Este mundo de brutalidade e violência reflete em sua vida escolar. Carmela é sua professora do sexto ano, por quem o menino sente carinho e respeito. Quando a professora fica doente e se vê obrigada a abandonar a aula durante vários meses, uma substituta, incapaz de lidar com a personalidade de Chala, o transfere para uma escola reformatório. Ao voltar, Carmela se opõe a essa medida e a outras mudanças ocorridas em sua classe. A relação entre a professora veterana e o menino se torna cada vez mais forte, trazendo novas surpresas.

Conhecido diretor e roteirista do cinema, rádio e televisão de Cuba, formado em Pedagogia e Geografia, Ernesto Daranas assinou seu primeiro filme, ‘Los dioses rotos’, em 2008, recebendo prêmios nos festivais de Havana, Ceará, Gibara. Sua filmografia inclui ainda ‘Bluechacha’, de 2012.

 

KARNAVAL (KARNAVAL), Turquia, 2013, 95 min

COMÉDIA

Direção/Roteiro: Can Kilcioglu

Elenco: Serdar Orçin, Tülin Özen, İpek Bilgin, Sait Genay, Vedat Erincin, Sarp Aydınoğlu

Produtora: Delice Film

Alis é um homem de 36 anos que passa a viver em seu carro após seu pai o expulsar de casa. Ele se barbeia na rua, come a comida que sua mãe lhe entrega no carro e se candidata a vagas de trabalho pré-selecionadas por ela no jornal. Depois de uma série de rejeições, ele se encontra vendendo de porta em porta, sendo garoto propaganda da marcaKarnaval de aspiradores de pó. Uma conexão incomum acontece entre Alis e seu aspirador de pó e Karnaval logo se muda para o banco da frente de seu carro. Nessa nova aventura, Alis conhece a confeiteira de bolo de casamento, Demet. Ela vive com seu pai desde a morte da mãe, sonhando em montar em sua motocicleta, se mudar para Instanbul e abrir uma confeitaria. Diferente da natureza introvertida de Ali, Demet é petulante, mas quem realmente faz as coisas acontecerem é o aspirador de pó Karnaval.

Can Kılcıoğlu nasceu em Izmir, em 1982, e estudou cinema na Universidade de Galatasaray. Seu mais recente curta, ‘The Cat On The Road’ recebeu o primeiro prêmio na Adana Golden Boll Film Festival e outros dez prêmios em diferentes festivais. ‘Karnaval’ é seu primeiro longa.

 

VINO PARA ROBAR (VINO PARA ROBAR), Argentina, 2013, 103 min

COMÉDIA
Direção: 
Ariel Winograd.

Elenco: Daniel Hendler, Aniel Hendler, Valeria Bertuccelli, Martín Piroyansky, Pablo Rago, Juan Leyrado, Luis Sagasti

Roteiro: Adrian Garelik

Produção: Tresplanos Cine S.A, AZ Films, Jempsa S.A

Sebastian conhece Natalia tentando roubar uma importante peça de um museu e ela lhe passa a perna. Rivais declarados, os dois teriam que trabalhar juntos mais a frente em um roubo mais complexo: uma valiosa e única garrafa de Malbec de Bordeaux de meados do século XIX, catalogado como um dos melhores vinhos e cuidadosamente guardada no cofre de um banco, em Mendoza. Em um universo cheio de glamour, entre vinhedos e montanhas, os ladrões terão que usar suas melhores táticas, porém enquanto preparam o roubo descobrem, cada um por si, que nada sairá como pensaram.

Graduado pela Universidad del Cine, Ariel Winograd trabalhou como diretor e produtor de televisão e dirigiu longas-metragens documentários, além de vídeoclips de bandas argentinas. Seu primeiro filme, ‘Cara de queso’ veio em 2006 e se converteu em ícone de uma geração. Em 2011, dirigiu ‘Mi primera boda’. Recentemente, inaugurou sua própria produtora.

THE ETERNAL RETURN OF ANTONIS PARASKEVAS
 (O ETERNO RETORNO DE ANTONIS PARASKEVAS), Grécia, 2013, 88 min

DRAMA
Direção/Roteiro: 
Elina Psykou

Produção: Giorgos Karnevas, Elina Psykou

Elenco: Christos Stergioglou, Maria Kallimani, Giorgos Souxes, Theodora Tzimou, Syllas Tzoumerkas, Lena Giaka, Vasilis Dimitroulias

Distribuidora: M-appeal

Antonis chega a um resort à beira mar, é inverno e o hotel está fechado.  Sem ter o que fazer, ele mata o tempo perambulando pelo hotel. Até que a televisão anuncia o desaparecimento de um famoso apresentador de TV, Antonis Paraskevas.

Nascida em Atenas, Grécia, em 1977, Elina Psykou estudou Direção de Cinema na Lykourgos Stavrakos Film School e Sociologia na Universidade Panteion. Escreveu e dirigiu dois curtas-metragens e também comerciais de TV para a Ópera Nacional da Grécia. Seu primeiro longa-metragem como diretora, ‘O Eterno Retorno do Antonis Paraskevas’, recebeu vários prêmios em festivais na Grécia e Los Angeles.  

 


ALLÉLUIA, França, 2013, 95 min

SUSPENSE
Diretor: 
Fabrice du Welz

Elenco: Lola Dueñas, Laurent Lucas, Héléna Noguerra, Edith Le Merdy, Stéphane Bissot, Anne-Marie Loop, Renaud Rutten, David Murgia, Philippe Resimont

Distribuidora: Carlotta Films

Michel é um cara um pouco perdido, mas terrivelmente sedutor, que se apossa das economias das mulheres que sucumbem ao seu charme. É um predador. Na melhor das hipóteses, ele as trucida e vai embora com o dinheiro. Até que encontra Glória, uma ibérica marcada por uma existência triste, que se apaixonará completamente pelo belo passante que ela não vai mais largar. Começa então uma odisseia sangrenta, na qual os dois amantes irão se afundar na loucura.

Fabrice du Welz é um diretor e escritor belga formado pelo Conservatório de Artes Dramática e pela escola de cinema de Bruxelas. Na década de 1990, dirigiu várias sequências cômicas para o Canal +. Seu primeiro filme foi ‘Quand on est amoureaux, c’est merveilleux, em 1999, premiado no Fantastic’Arts. Seguiram-se ‘Calvário’, exibido em Cannes em 2004, e ‘Vinyan”, de 2007, exibido em Veneza.

 

 

I AM YOURS (EU SOU SUA), Noruega, 2013, 96 min

DRAMA

Diretor: Iram Haq

Elenco: Amrita Acharia, Ola Rapace, Trond Fausa Aurvåg, Tobias Santelmann

PRODUCTION: Mer Films

DISTRIBUIDORA: Premium Films

Mina é uma jovem mãe solteira que vive em Oslo com Felix,  seu filho de 6 anos. Ela tem dupla nacionalidade, norueguesa e paquistanesa, e uma relação perturbada com sua família. Mina está constantemente procurando por amor e tem relações com diversos homens, mas nenhum de seus relacionamentos traz qualquer esperança de durar por muito tempo. Até que conhece Jesper, um diretor de filme sueco, e os dois se apaixonam perdidamente. Mina e seu filho vão para Estocolmo para viver com Jesper, mas ele não está preparado para a vida em família. Mina luta bravamente por sua relação, mas ela precisa descobrir sozinha o que é o amor.

Norueguesa de origem paquistanesa, Iram Haq trabalhou durante muitos anos como atriz de teatro e televisão. Escreveu e estrelou o curta ‘Old Faithful’, selecionado para o Festival de Veneza em 2004. Estreou como diretora com ‘Little Miss Eyeflap’, que ganhou vários prêmios em diversos festivais.

 

 Obs. Todos os posts são linkados no Facebook (Luiz Zanin) e no Twitter (@lzanin). Podem comentá-los nessas redes sociais

_________________________________________________________________________________

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

BIFF 2014

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.