Festival de Brasília 2019 divulga longas em competição
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Festival de Brasília 2019 divulga longas em competição

Luiz Zanin Oricchio

06 de novembro de 2019 | 10h55

  • Troféus Candango, o prêmio do tradicional Festival de Brasília

  • Por fim foram divulgados os sete longas-metragens que concorrem aos prêmios candango na 52ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o mais antigo evento do gênero no Brasil. O festival ocorre entre 22 de novembro e 1º de dezembro na capital federal.
  • Destes, pode-se dizer o seguinte. Com Piedade, Claudio Assis volta ao festival em que é campeoníssimo: já venceu três vezes, com Amarelo Manga, Baixio das Bestas e Big Jato. Emplaca uma quarta?
  • A Febre, de Maya Darin, há pouco conquistou três prêmios no Festival de Locarno, entre eles o da Fipresci, a crítica internacional.
  • Alice Jr: vi no Festival de Vitória. É uma fábula pop transgênero, interessante. Leia aqui.
  • O Mês que não Terminou, de Francisco Bosco e Raul Mourão, foi apresentado na Mostra de Cinema em São Paulo. Trata-se de um documentário bastante intelectual e abrangente, que tenta retraçar, desde as manifestações de 2013, o processo histórico que trouxe o Brasil até a distopia bolsonarista.
  • Concorrentes:
  • Volume morto, de Kauê Telloli (SP)
  • A febre, de Maya Da-Rin (RJ)
  • Alice Júnior, de Gil Barone (PR)
  • O tempo que resta, documentário de Thaís Borges (DF)
  • Loop, de Bruno Bini (MT)
  • O mês que não terminou, da dupla Francisco Bosco e Raul Mourão (RJ); e
  • Piedade, Claudio Assis (RJ).

Outros competidores

Curtas

Alfazema (RJ, ficção, 24min, 14 anos), de Sabrina Fidalgo

Amor aos Vintes Anos (SP, 24min, livre), de Felipe Arrojo Poroger e Toti Loureiro

Angela (MG, ficção, 14min, livre), de Marília Nogueira

Ari y Yo (PA, documentário, 12min, livre), de Adriana de Faria

Cabeça de Rua (MG, ficção, 14min, 10 anos), de Angélica Lourenço

Caranguejo Rei (PE, ficção, 23min, 12 anos), de Enock Carvalho e Matheus Farias

Carne (SP, animação, 12 anos, 14 anos), de Camila Kater

Chico Mendes: Um Legado a Defender (DF, documentário, 10min, 10 anos), de João Inácio

Marco (CE, ficção, 20min, 10 anos), de Sara Benvenuto

A Nave de Mané Socó (PE, ficção, 18min, livre), de Severino Dadá

Parabéns a Você (PR, ficção, 19min, 10 anos), de Andréia Kaláboa

Pelano! (BA, ficção, 12min, livre), de Christina Mariani e Calebe Lopes

Rã (SP, ficção, 15min, livre), de Julia Zakia e Ana Flavia Cavalcanti

Sangro (SP, 7min, 14 anos), de Tiago Minamisawa, Bruno H. Castro e Guto BR

Mostra Brasília BRB

Longas

Ainda Temos a Imensidão da Noite (ficção, 98min, 16 anos), de Gustavo Galvão

Dulcina (documentário, 94min, livre), de Glória Teixeira

Mãe (ficção, 86min, 16 anos), de Adriana Vasconcelos

Mito e Música: A Mensagem de Fernando Pessoa (documentário, 96min, 12 anos), de Rama de Oliveira e André Luiz Oliveira

Curtas

AmbulaTório (documentário, 21min, livre), de Júlia de Lannoy

Claudia e o Crocodilo (animação, 10min, 10 anos), de Raquel Piantino

Encanto Feminino (ficção, 8min, livre), de Fabíola de Andrade

Escola Sem Sentido (ficção, 15min, livre), de Thiago Foresti

Luis Humberto: O Olhar Possível (documentário, 20min, livre), de Mariana Costa e Rafael Lobo

#SOMOSAMAZÔNIA (documentário, 12min, livre), de João Inácio

A Terra em que Pisar (ficção, 25min, livre), de Fáuston da Silva

O Véu de Armani (ficção, 15min, livre), de Renata Diniz

Tudo o que sabemos sobre:

Festival de Brasília do Cinema Brasileiro