As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Faz-me Rir

Luiz Zanin Oricchio

27 de setembro de 2007 | 15h15

Outro dia, a propósito do Corinthians, referi-me à canção Faz-me Rir, que inspirou o apelido da torcida ao time em má fase, como “samba”. Vários amigos do blog me corrigiram. É bolero. De E.Arias e F. Yoni, versão em português de Teixeira Filho, que Edith Veiga gravou em 1961. A título de reparo, segue abaixo a letra do bolerão alvi-negro.

Como podes pensar que eu te quero
Como podes sonhar com meu amor
Se uma vez eu te dei meu carinho
E a tua ilusão encheu-me de dor
Não é dizer que eu sou vaidosa
Mas estou orgulhosa de ser
A mulher que outros homens pretendem
E a ti já não quero voltar a perder

Faz-me rir o que andas dizendo
Que te adoro e que morro por ti
Não te enganes dizendo mentiras
Não te enganes, não me faças rir

Até parece impossível que um dia
Foste o homem sonhado por mim
Esta cínica farsa de agora
Faz-me rir, faz-me rir

_______________________________________________

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.