ETV 2022: a obra “perdida” de Dziga Vertov
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

ETV 2022: a obra “perdida” de Dziga Vertov

Luiz Zanin Oricchio

02 de abril de 2022 | 10h55

 

Vou fazer uma nota rápida sobre a joia rara do É Tudo Verdade em seu segmento histórico, o longa A História da Guerra Civil, de Dziga Vertov. O filme, de 1921, cobre a Guerra Civil (1918-1921) que se seguiu à Revolução Russa (1917).

 Pelo que se sabe, a versão original foi apresentada uma única vez, em junho de 1921, no 3º Congresso Mundial da Internacional Comunista, o Comintern. Não existe notícia de nenhuma outra exibição depois desta e o filme foi dado como perdido. Vendo-o, entende-se a razão desse desaparecimento – a presença em vários momentos de Leon Trotski, expurgado e posteriormente assassinado no México, em 1940, a mando de Stálin. 

O filme foi rodado em plena ação, em meio aos combates entre o Exército Vermelho (e partisans) e os contra-revolucionários. Adota tom épico, como não poderia deixar de ser, e tem momentos de grande intensidade. É um documento histórico de tal importância que não pode ser avaliado em poucas palavras. Há que ser estudado. 

Baseado em diversos fragmentos da obra original, depositados em vários arquivos, o restauro foi feito por Nikolai Izvolov, redundando num longa de 94 minutos. 

A História da Guerra Civil está disponível amanhã, 3/4,  às 11h, durante 24 horas ou até 1500 visionamentos, na plataforma www.etudoverdadeplay.com.br

Amanhã, dia 3, haverá sessões presenciais no IMS do Rio (14h) e no IMS de São Paulo (17h30). 

Dia 6, o restaurador será entrevistado pelo pesquisador Luís Felipe Labaki (que está lançando gigantesca obra sobre Dziga Vertov). Será às 15h, com transmissão pelas plataformas www.itaucultural.org.br e www.etudoverdade.com.br. Pré-gravada e com legendas em português. 

Não percam de jeito nenhum. 

Tudo o que sabemos sobre:

É Tudo VerdadeDziga VertovLeon Trotstki