As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Enrolados usa humor ao reinventar fábula dos irmãos Grimm

Luiz Zanin Oricchio

07 de janeiro de 2011 | 14h43

A animação da Disney, Enrolados, une tradição e inovação ao somar uma fábula dos irmãos Grimm à técnica da terceira dimensão. A história é a da princesa Rapunzel, seqüestrada por uma bruxa má que se aproveita dos poderes mágicos dos longos cabelos da moça. Rapunzel é mantida presa em uma torre isolada do mundo e visitada de tempos pela bruxa, que tem na cabeleira loira da princesa a sua fonte da eterna juventude.

Enrolados tem também o seu “príncipe”, na figura um tanto heterodoxa de um ladrão charmoso, Flynn Rider, para o qual a princesa lança as tranças. Na versão dublada, a voz de Flynn é a de Luciano Huck. Feita a advertência, cabe registrar que o filme é encantador. Recupera o gosto pelas canções dos desenhos animados clássicos e retrabalha uma história conhecida com emoção e humor.

O 3D é usado com parcimônia, sem fazer da técnica um fetiche. A profundidade de campo está presente o tempo todo, mas quando a terceira dimensão é enfatizada funciona muito bem. É o caso da bela cena em que milhares de balõezinhos luminosos, usados na festa de evocação da princesa desaparecida, parecem ao alcance da mão.

Do conto em si, muito já foi dito. Sob a capa de história singela, debate temas profundos como o apego doentio aos filhos e a necessidade de separação sob a premência da sexualidade nascente. Como outros, o de Rapunzel está inscrito no inconsciente da espécie. É muito interessante ver como a tecnologia do cinema avança, mas se vale das mesmas estruturas mentais do público para garantir o sucesso na bilheteria.

Enrolados inova na linguagem mais debochada dos tempos atuais e na técnica 3D. No mais, é tradicional como os desenhos clássicos da Disney. Ou como as ancestrais histórias populares contadas pelos irmãos Grimm no início do século 19.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: