As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em clima de Tropa de Elite 2

Luiz Zanin Oricchio

05 de outubro de 2010 | 18h56

PAULÍNIA – Já estou aqui em Paulínia esperando pela sessão de Tropa de Elite, opus 2, do mesmo diretor, José Padilha, autor também de Ônibus 174.

A sessão será daqui a pouco, às 21h (sem contar atrasos) no suntuoso Teatro Municipal da Cidade, apenas para convidados.

Padilha inova no lançamento. Ao invés de mostrar o filme para a imprensa nas chamadas “cabines”, sessão fechadas para jornalistas, faz apenas essa única pré-estreia, para convidados, aqui em Paulínia. E por quê? Para evitar que o filme seja pirateado, como aconteceu com o primeiro da série.

E por que Paulínia? Porque a produção tem grana do polo de cinema da cidade e reza o contrato que, em havendo verba local, 40% da produção tem de ser rodada na chamada RMC (Região Metropolitana da Campinas) que se compõe de 19 cidades, Paulínia entre elas. Além de fomentar a capacidade local de produção, Paulínia também se reserva a honra da pré-estreia. Quem quiser ver o filme antes da estreia, terá de se deslocar até aqui. Esperam-se jornalistas de todos os cantos do país.

Para a cerimônia de apresentação, teremos a presença de diretor, do fotógrafo Lula Carvalho, do montador Daniel Resende, além, claro, do elenco, a começar por Wagner Moura que faz o capitão Nascimento. Além dele, seu Jorge, Maria Ribeiro, Milhen Cortaz etc. Deve ser uma grande noite.

O filme entra em cartaz na sexta. Aqui em Paulínia, ele será exibido no Teatro Municipal, com ingresso a R$ 1 (um real).

Padilha tem falado muito sobre o filme. Hoje à noite veremos o que o filme tem a dizer.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: