As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

E deu um dos tricolores

Luiz Zanin Oricchio

22 de maio de 2008 | 12h43

Como Tostão havia “previsto” em sua coluna, deu tricolor. Forma irônica de dizer que não havia favoritos entre o tricolor paulista e o carioca. O jogo, cheio de alternativas, expressou isso mesmo. O Fluminense mandou em parte do jogo, o São Paulo fez modificações interessantes (Joilson e Aloísio), e empatou. A chave do jogo: o gol de Dodô (frango de Rogério Ceni)um minuto depois do de Adriano, o que manteve o Flu na parada e a torcida ligada. Sem esperança, não há saída. E o prêmio, no final, com a cabeçada de Washington. Prêmio ou castigo, dependendo do ponto de vista. Pela ótica dos são-paulinos, um tremendo azar, mas o fato é que o São Paulo não tinha, até então, feito uma grande Libertadores. Para quem não torcia nem por um e nem por outro, foi uma partida eletrizante e prazerosa do princípio ao fim. Gostei. Maracanã lotado, uma bela exibição de futebol brasileiro, como nos bons tempos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.