As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário do Cine PE 2014 – Noite de mediana para ruim

Luiz Zanin Oricchio

30 de abril de 2014 | 14h11

 

RECIFE – Um post rapidinho porque o dia está punk, com mais compromissos do que horas disponíveis.

Apenas para não quebrar a sequência: Bom (ma non tropp) o argentino Todos Tenemos un Plan, de Ana Piterbarg, em que Viggo Mortensen faz papel duplo, como dois irmãos gêmeos. A história, de como um, médico psiquiatra, toma lugar do outro, apicultor, mas envolvido com o crime, não deixa de ter interesse, embora não chegue a empolgar. No papel de mulher de um dos gêmeos, a luminosa Soledad Villamil (a juíza de O Segredo dos seus Olhos) veio a Recife e esbanja charme e simpatia. Mulher de talento.

O outro, Mundo Deserto de Almas Negras, de Ruy Viridiano (SP) é um desses exotismos em que o Cine PE vem se especializando. Ano passado foi Solidões, de Oswaldo Montenegro, um filme literalmente inqualificável. Pois bem, de certa forma ele foi superado por este Mundo Deserto…, numa São Paulo futurista em que os negros ocupam o centro e os brancos foram para a periferia. A trama é bastante intrincada, artificial, sem sentido. Algum dia será preciso pensar na diferença entre experimentalismo e pura confusão mental.

Tudo somado, uma noite de mediana para ruim.

Mais uma vez, o público não compareceu em bom número, dando ao anfiteatro do Centro de Convençoes um ar meio desolador, mesmo com o momento bonito da homenagem a Laura Cardoso, uma das nossas grandes atrizes.

Tudo o que sabemos sobre:

Cine PE 2014

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.