As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário do Cine Ceará: Juan de los Muertos

Luiz Zanin Oricchio

07 de junho de 2012 | 12h59

Muito mais energético, e descabelado, é Juan de los Muertos, que passou fora de competição, numa sessão tardia muito movimentada. Os jovens da plateia foram ao delírio com essa história de mortos vivos ambientada em Havana. Em entrevista, o diretor Alejandro Brugués esclareceu que o filme era uma co-produção com a Espanha e feito fora do âmbito do Icaic, o instituto cubano oficial do cinema.

De fato, dificilmente se pode imaginar o instituto oficial de um país como Cuba envolvido nessa produção sobre a infecção que transforma quase toda a população de Havana em zumbis. Juan (Alexis Días de Villegas) e seus amigos se oferecem para matar os seres infectados e assim livrar as famílias de incômodas presenças. Enquanto isso, as rádios oficiais continuam a dizer que se trata de uma invasão de dissidentes a soldo do imperialismo.

De tão óbvias, as alusões políticas são gritantes, embora o diretor e o ator Jorge Molina, presentes em Fortaleza se limitem a dizer que brincam com o cinema de gênero.

Tudo o que sabemos sobre:

cinema cubano

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.