As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário de Veneza 2012 O paraíso de Cimino

Luiz Zanin Oricchio

31 de agosto de 2012 | 07h48

Um dos eventos mais importantes desse início de festival foi a sessão de Portal do Paraíso, de Michael Cimino, em cópia restaurada. O épico custou os olhos da cara e foi um fracasso de bilheteria. Hoje muitos o vêem como obra-prima do cinema. Cimino estava presente à sessão e recebeu um prêmio do festival. Disse que nem queria saber da restauração do filme até ser convencido pela produtora, Joan Carelli. “Vou ver a copia nova pela primeira vez, aqui, com vocês”. Como alongasse muito o discurso de agradecimento, brincou: ” estão me dizendo aqui para cortar a minha fala, como deveria ter feito com o filme”. Portal do Paraíso tem 216 minutos de duração.

O filme brilhou como novo na tela em Veneza. Algumas centenas de privilegiados puderam ver a cruel história real contada por Cimino, de imigrantes massacrados por fazendeiros no século 19. Um filmaço, com algumas seqüências de antologia.

Mais conteúdo sobre:

Festiva de VenezaMichael Cimino