As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário de Paris (2) O equívoco feliz: Sandra

Luiz Zanin Oricchio

08 de setembro de 2008 | 13h46

PARIS – Fui ver Sandra, “o Visconti que eu não conhecia”, aqui pertinho no Champo, rue Champollion. Como não conhecia? Sandra é como se conhece na França Vagas Estrelas da Ursa, uma das obras-primas do cineasta (embora eu conheça quem a considere obra menor). Deveria ter me tocado que Sandra é a personagem de Claudia Cardinale naquela história de incesto, com fundo político (o nazismo na Itália), em preto-e-branco sublime, todo escandido pela Fantasia, Tocata e Fuga e Cesar Frank. Que filme! Faz vários anos que não o via. Pena que ainda não tenha chegado em DVD. Uma vez perguntei ao Fernando, da Versátil, que está lançando todo o Visconti, porque esse filme não era lançado. E ele me disse que havia um problema com os produtores. Parece que parte da produção é norte-americana, ou coisa que o valha. Enfim, é um pena, mas há um pepino com os direitos de comercialização Vagas Estrelas, título tirado do poema de Leopardi.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.