As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário de Gramado (7) Ruy Guerra e Walter Lima Jr.

Luiz Zanin Oricchio

15 de agosto de 2009 | 09h27

Para quem ficou achando que Gramado é feito só de breguice, convém registrar as homenagens a dois grandes diretores, Walter Lima Jr. e Ruy Guerra, que também aconteceram no festival. Os dois têm lugar importante na história do cinema brasileiro. São autores de filmes como Menino de Engenho, Lira do Delírio, Inocência e A Ostra e o Vento. Os Cafajestes, Os Fuzis, Estorvo. Quer dizer, puseram a arte cinematográfica brasileira em patamar elevado. Nos deram emoção estética, análise, consciência política, inovação, beleza.

Homenageados agora em Gramado, esses dois veteranos deram shows de elegância e inteligência em suas breves falas. Walter recordando a figura que dá nome ao prêmio que recebeu – Eduardo Abelin – pioneiro do cinema que ele conheceu na infância em sua Niterói natal. Ruy, ao lembrar o amigo Gabriel García Márquez em sua resposta quando lhe perguntaram por que motivo escrevia: Para que me amem. Ruy lembrou que o cinema é um rigoroso ato de amor.

Foi muito emocionante para nós, que amamos também o cinema e aqueles que o respeitam e engrandecem. Valeu, Walter. Valeu, Ruy.

Pergunta: será que esse post vai bombar tanto quanto o da Xuxa?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.