As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário de Gramado 2011: Lição de Pintura

Luiz Zanin Oricchio

11 de agosto de 2011 | 13h38

 

A qualidade dos latinos continua correspondendo. Depois de Medianeras e Las Malas Intenciones, foi a vez de A Lição de Pintura, do chileno Pablo Perelman causar boa impressão. Perelman é um veterano de Gramado. Esteve aqui, há uns 16 anos, com O Arquipélago. Agora volta com essa interessante história de um farmacêutico (Daniel Cacho Giménez), pintor de domingo, que emprega uma mãe solteira. O filho da moça revela-se um prodígio, mas terá carreira truncada pela chegada de Pinochet ao poder. A primeira parte é melhor do que a segunda, um tanto esquemática, mas o filme passa poesia e, caso fosse visto na cópia de 35 mm, certamente teria deslumbrado por seus planos e cores. Passou em DVD, o que é um vexame para um festival como o de Gramado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: