As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário de Gramado 2010: mortos de Pinochet, a primeira grande emoção

Luiz Zanin Oricchio

10 de agosto de 2010 | 13h25

Mi Vida con Carlos foi o primeiro filme verdadeiramente ovacionado no Festival de Gramado. O documentário mostra a busca de um filho pela memória de um pai “desaparecido” durante a ditadura chilena.

German Berger, o diretor do documentário, é o filho; Carlos, o pai preso, torturado e morto no começo da ditadura.

O corpo nunca foi encontrado.

Mas Germán encontrou um jeito de sobreviver, honrar a memória do pai e emocionar a todos nós.

Os aplausos foram longuíssimos, na fria serra gaúcha.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: