As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário de Brasília (12): Ganhou FilmeFobia

Luiz Zanin Oricchio

26 de novembro de 2008 | 00h53

Final chocho para festival idem, acabou ganhando FilmeFobia, de Kiko Goifman. Foi vaiado, mas nem as vaias foram calorosas, como as do ano passado, dedicadas a Julio Bressane e seu Cleópatra. Além do troféu de melhor filme, FilmeFobia venceu nas categorias de montagem, direção de arte, ator (Jean Claude Bernardet). Leva para casa também o prêmio da crítica, em votação nada entusiástica, posso garantir.

Os outros principais premiados:

À Margem do Lixo: fotografia, Prêmio Especial do Júri e o júri popular

Tudo Isto Parece um Sonho: roteiro, direção (Geraldo Sarno)

Siri-Ará: ator coadjuvante (Everaldo Pontes) e elenco feminino, que englobou os prêmios de atriz e e atriz coadjuvante.

Milagre de Santa Luzia: trilha sonora

Ñande Guarani: som

A relação completa dos premiados, você encontra abaixo.

VENCEDORES do 41º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

18 a 25 de novembro de 2008

PRÊMIOS OFICIAIS – TROFÉU CANDANGO

Longa-metragem em 35mm

Melhor Filme (Júri Oficial) – R$ 80.000,00

Filme: FILMEFOBIA, de Kiko Goifman

Prêmio especial do Júri

Filme: À MARGEM DO LIXO de Evaldo Mocarzel – Pela contribuição ao desenvolvimento da linguagem cinematográfica no documentário.

Prêmio Júri Popular

Melhor longa-metragem em 35mm – R$ 30.000,00

E ainda:PRÊMIO AQUISIÇÃO TV BRASIL
R$ 30 mil ao Melhor Longa-metragem e o título premiado integrará a programação da emissora.
Filme: À MARGEM DO LIXO de Evaldo Mocarzel.

Melhor Direção – R$ 20.000,00

GERALDO SARNO por Tudo isso parece um sonho

Melhor Ator – R$ 10.000,00

JEAN-CLAUDE BERNARDET por FilmeFobia

Melhor Atriz e Melhor Atriz Coadjuvante – R$ 10.000,00 e R$ 5.000,00

ELENCO FEMININO DE SIRI-ARÁ

Melhor Ator Coadjuvante – R$ 5.000,00

EVERALDO PONTES por Siri-Ará

Melhor Roteiro – R$ 10.000,00

E ainda Prêmio IESB de Cinema no valor de R$ 5.000,00

GERALDO SARNO E WERNER SALLES por Tudo isso parece um sonho

Melhor Fotografia – R$ 10.000,00

GUSTAVO HADBA E ANDRÉ LAVENÈRE por À margem do lixo

Melhor Direção de Arte – R$ 10.000,00

E ainda uma gravura do artista plástico Athos Bulcão, do painel da Igrejinha Nossa Senhora de Fátima, que é a primeira obra de Athos Bulcão em Brasília, doada pela Fundação Athos Bulcão.

CRIS BIERRENBACH por FilmeFobia

Melhor Trilha Sonora – R$ 10.000,00

O MILAGRE DE SANTA LUZIA

Melhor Som – R$ 10.000,00

E ainda Prêmio Dolby: licença para usar o sistema de som Dolby (equivalente a quatro mil dólares).

FERNANDO CALVALCANTE por Nande Guarani

Melhor Montagem – R$ 10.000,00

VÂNIA DEBS por FilmeFobia

CURTA OU MÉDIA-METRAGEM EM 35MM

Melhor Filme (Júri Oficial) – R$ 20.000,00

Filme: SUPERBARROCO de Renata Pinheiro

Prêmio Júri Popular

Melhor curta-metragem em 35mm – R$ 20.000,00

e ainda Prêmio MegaColor/ Estudios Mega

R$ 8.000,00 em serviços do Estudios Mega e R$10.000,00 em serviços do Megacolor.

Filme: BRASÍLIA (TÍTULO PROVISÓRIO), de J. Procópio.

Melhor Direção – R$ 10.000,00

THIAGO MENDONÇA por Minami em close-up

Melhor Ator – R$ 5.000,00

HILTON COBRA por Cães

Melhor Atriz – R$ 5.000,00

ANA LÚCIA TORRE por Na madrugada

Melhor Roteiro – R$ 5.000,00

E ainda Prêmio IESB de Cinema no valor de R$ 5.000,00

CLARISSA CARDOSO por Ana Beatriz

Melhor Fotografia – R$ 5.000,00

PEDRO SEMANOVISCHI por Cães

Melhor Montagem – R$ 5.000,00

IVAN MORALES JR. por Arquitetura do Corpo

CURTA-METRAGEM EM 16MM

Melhor Filme (Júri Oficial) – R$ 15.000,00

Filme: CIDADE DO TESOURO, de Célio Franceschet.

Prêmio Especial do Júri

DEPOIS DAS NOVE, de Allan Ribeiro.

Melhor Direção – R$ 10.000,00

ÂNGELO DEFANTI, por Maridos, Amantes e Pisantes.

Melhor Ator – R$ 5.000,00

NILDO PARENTE, pelo filme Depois de Tudo.

Melhor Atriz – R$ 5.000,00

MALU VALLE, pelo filme Alice.

Melhor Roteiro – R$ 5.000,00

E ainda Prêmio IESB de Cinema no valor de R$ 5.000,00

CASSIO PEREIRA DOS SANTOS, pelo filme A Menina Espantalho.

Melhor Fotografia – R$ 5.000,00

ALEXANDRE TAIRA, pelo filme Cidade do Tesouro.

Melhor Montagem – R$ 5.000,00

ALEXANDRE BOECHAT, pelo filme Landau 66.

Menção Honrosa

A MENINA ESPANTALHO, de Cassio Pereira dos Santos.

Por retratar o universo infantil com sensibilidade, defendendo o direito de toda criança à educação.

OUTROS PRÊMIOS

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL
Exclusivo para produções do Distrito Federal

Melhor longa-metragem em 35mm R$ 50.000,00
E ainda Prêmio Quanta: R$ 10.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria
SE NADA MAIS DER CERTO, de José Eduardo Belmonte.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL
Melhor média ou curta-metragem em 35mm R$ 10.000,00

E ainda Prêmio Quanta: R$ 8.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria
Filme: A SAGA DAS CANDANGAS INVISÍVEIS, de Denise Caputo.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL
Melhor filme em 16mm R$ 5.000,00

E ainda Prêmio Quanta: R$ 4.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria
Filme: A MENINA ESPANTALHO, de Cássio Pereira dos Santos.

PRÊMIO ABCV DF 2008

Troféu conferido pela Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo do Distrito Federal ao Melhor Curta em 35mm do Distrito Federal.

E ainda revelação e preparação para o Telecine de 12 latas de 35mm ou 16mm, concedido pelo Laboratório Megacolor.

Filme: PEQUENA FÁBULA URBANA, de Jimi Figueiredo

AQUISIÇÃO CANAL BRASIL

Cessão de um Prêmio de Aquisição, no valor de R$ 10.000,00 cada, ao Melhor Curta 35mm selecionado pelo júri Canal Brasil.

Filme: SUPERBARROCO de Renata Pinheiro

MARCO ANTÔNIO GUIMARÃES – TROFÉU CANDANGO
Conferido pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro para o filme que melhor utilizar material de pesquisa cinematográfica brasileira. Pela extensa pesquisa, perfeita utilização das imagens e reconstituição de um momento importante da historia brasileira.

Filme: MEMÓRIAS FINAIS DA REPÚBLICA DE FARDAS, de Gabriel F. Marinho.

PRÊMIO SARUÊ
Conferido pela equipe de cultura do jornal Correio Braziliense.

Prêmio Saruê 2008

Uma cena, uma atuação, um filme inesquecível.

Há13 anos a equipe de Cultura do jornal Correio Braziliense entrega o Prêmio Saruê, criação exclusiva do artista plástico Galeno, ao grande momento da programação do Festival de Brasília. Este ano, os jornalistas que participaram da cobertura do festival chegaram a uma decisão inédita: o maior destaque da programação foi um filme que não participou da mostra competitiva.

Exibido à tarde na Mostra Brasília, o longa-metragem confirma o impacto do estilo diferenciado de um cineasta que apresentou o seu melhor trabalho nesta edição do festival. Com o objetivo também de ressaltar a importância da autoralidade no atual momento do cinema brasileiro, o Prêmio Saruê vai para o trabalho de roteiro, direção e montagem de JOSÉ EDUARDO BELMONTE em Se nada mais der certo.

PRÊMIO DA CRÍTICA – TROFÉU CANDANGO
Melhor longa 35mm

Filme: FILMEFOBIA, de Kiko Goifman

PRÊMIO DA CRÍTICA – TROFÉU CANDANGO
Melhor curta em 35mm.

Filme: CÃES, de Adler Paz e Moacyr Gramacho

CONTERRÂNEOS
Troféu oferecido pela Fundação CineMemória ao Melhor Documentário do Festival.

Filme: ÑANDE GUARANI (NÓS GUARANI), de André Luís da Cunha.
Em cerimônia chocha, em sintonia com o que foi o festival, FilmeFobia, de Kiko Goifman, foi eleito melhor filme. Foi vaiado. Mas nem as vaias foram entusiásticas. Além do troféu principal, FilmeFobia ganhou os prêmios de montagem, direção de arte, ator (Jean-Claude Bernardet). Levou também o troféu da crítica, em votação nada unânime e nem entusiástica, posso garantir a vocês. Os outros concorrentes:

À Margem do Lixo: fotografia, Prêmio Especial do Júri, além do prêmio do Júri Popular.

Tudo Isto Parece Sonho: roteiro e direção (Geraldo Sarno).

Siri-Ará: ator coadjuvante (Everaldo Pontes) e elenco feminino, englobando os troféus de coadjuvante e principal.

Milagre de Santa Luzia: trilha sonora

Ñande Guarani: som.

O melhor curta foi Superbarroco para o júri oficial e Brasília (Título Provisório) para o júri popular.

A premiação completa você encontra aí embaixo.

PRÊMIO VAGALUME

Troféu conferido por integrantes do projeto Cinema para Cegos.

Melhor Longa 35mm.

Filme: O MILAGRE DE SANTA LUZIA de Sergio Roizenblit

PRÊMIO VAGALUME

Melhor Curta 35mm

Filme: NA MADRUGADA, de Duda Gorter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.