Diário da Mostra 2012: Hasta Nunca
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário da Mostra 2012: Hasta Nunca

Luiz Zanin Oricchio

21 de outubro de 2012 | 21h38

 

O personagem tem carisma. Na verdade, é um radialista que comanda um programa com histórias da cidade de Montevidéu. Arruma histórias que acontecem em qualquer cidade grande, um homem que foi abandonado pela mulher, a mulher que não tem onde morar e vaga pelas ruas, o solitário que telefona para o estúdio porque não tem com quem falar, etc. Mário (é o nome dele) acaba por se envolver com algumas dessas pessoas, em especial, com uma agradável cabeleireira, com a qual inicia um caso.

Boas cenas de rua de Montevidéu, num filme cujo limite entre documentário e ficção é muito tênue. A dramaturgia poderia ser melhor, a fotografia é muito boa, e oferece um recorte inusitado da cidade.

 

SESSÃODATASALA
61625/10 – Quinta-feira – 22:00Livraria Cultura – sala 1
81227/10 – Sábado – 16:20Cinemateca – Sala BNDES
95729/10 – Segunda-feira – 13:00Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca – Sala 2

 

Mais conteúdo sobre:

cinema uruguaioMostra 2012