As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário da Mostra 2011: Prêmios e Fausto

Luiz Zanin Oricchio

03 de novembro de 2011 | 18h52

Daqui a pouco começa no Cinesesc a entrega dos prêmios da 35ª Mostra. Depois haverá a exibição de Fausto, de Alexandr Sokurov, ganhador do Leão de Ouro no Festival de Veneza deste ano.

Entre os prêmios, será entregue o da Crítica. Como a Folha já vazou o resultado, também vou colocar no blog.

Demos um Prêmio Especial do Júri para Sábado Inocente. E o prêmio de melhor filme para Era uma Vez na Anatólia. Fiquei muito satisfeito com o resultado.  São dois filmaços.

Assim como é Fausto, o último da tetralogia dedicada aos homens do poder: Moloch (Hitler), Taurus (Lenin), O Sol (Hirohito). Agora Fausto, o personagem de Goethe (na verdade o escritor retrabalha uma lenda préexistente), como reflexão sobre a busca pelo poder a qualquer preço. Mesmo com o custo da alma.

Bem, quando a gente vê o pessoal vendendo a alma por qualquer bobagem, entregando seu espírito por qualquer trinta dinheiros, não é muito difícil de entender por que razão os políticos fazem de tudo para alcançar e nunca abandonar o poder. Cada um tem o Mefistófiles que merece.

Mas é um filmaço, estranho, barroco, inquietante, como nunca se viu nas outras adaptações dessa lenda ocidental por excelência.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: