As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário da Itália (17) Resgate do bom cinema: Agnès Varda

Luiz Zanin Oricchio

03 de setembro de 2008 | 08h00

Por sorte, e para o bem da minha saúde e humor, achei muito bom o documentário de Agnès Varda sobre ela mesma – Les Plages d’Agnès. Há pouco, houve a entrevista com diretora, que também destoou do oba-oba aqui vigente com estrelinhas de Hollywood e outras. Discutiu-se cinema, vida, experiência, emoção. O filme é um primor na difícil arte de falar de si mesmo sem ser narcisista. Quer dizer, transformar a experiência própria em algo que diga respeito a todos, isto é, em obra universal. Na entrevista, Varda, que tem 80 anos, falou de Montaigne, o genial francês que inventou o gênero ensaio no século 16. Como transformar a sua vida em algo interessante e útil para os outros?, essa era a questão de Montaigne.

Além do mais, Les Plages d’Agnès (As Praias de Agnès) é extremamente inventivo do ponto de vista da linguagem cinematográfica. Vou recomendar a Leon Cakoff e Renata de Almeida para que o levem para a Mostra de São Paulo. E, por que não?, para que também convidem a diretora. A única mulher que participou da nouvelle vague tem muito a nos dizer.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.