Críticos brasileiros elegem ‘Roma’ o melhor filme do ano
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Críticos brasileiros elegem ‘Roma’ o melhor filme do ano

As produções nacionais eleitas como as melhores de 2018 foram o longa-metragem Arábia e o curta Guaxuma

Luiz Zanin Oricchio

17 de janeiro de 2019 | 20h47

Eis aí: mais uma distinção para a abarrotada galeria de prêmios de Roma, de Alfonso Cuarón. Agora foram os críticos patrícios, reunidos na Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), que consideraram a peça de ficção autobiográfica do mexicano como o título estrangeiro mais relevante de 2018. Pela primeira vez os críticos levaram em conta as produções em streaming.  

Arábia, de João Dumans e Affonso Uchôa, foi eleito o melhor longa nacional de 2018. É um belíssimo ensaio sobre o mundo do trabalho precário, em forma de depoimento em primeira pessoa. 

E o melhor curta-metragem foi Guaxuma, de Nara Normande. Um trabalho artesanal, muito bonito, e que também parte das memórias de infância da diretora, criada na praia alagoana que dá nome ao filme. 

Como curiosidade, seguem abaixo os vencedores do prêmio da crítica nos anos anteriores: 

PRÊMIO ABRACCINE – MELHORES DO ANO

2011

LONGA NACIONAL: Transeunte, de Eryk Rocha

LONGA ESTRANGEIRO: A Árvore da Vida, de Terrence Malick.

CURTA NACIONAL: Praça Walt Disney, de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira.

2012

LONGA NACIONAL: Febre do Rato, de Cláudio Assis

LONGA ESTRANGEIRO: A Separação, de  Asghar Farhadi

CURTA NACIONAL: O Duplo, de Juliana Rojas

2013

LONGA NACIONAL: O Som ao Redor, de Kléber Mendonça Filho

LONGA ESTRANGEIRO: Tabu, de Miguel Gomes

CURTA NACIONAL: Pouco Mais de um Mês, de André Novais

2014

LONGA NACIONAL: O Lobo Atrás da Porta, de Fernando Coimbra

LONGA ESTRANGEIRO: Boyhood — Da Infância à Juventude, de Richard Linklater

CURTA NACIONAL: La Llamada, de Gustavo Vinagre

2015

LONGA NACIONAL: Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert.

LONGA ESTRANGEIRO: Adeus à Linguagem”, de Jean-Luc Godard

CURTA NACIONAL: Quintal, de André Novais

2016

LONGA NACIONAL: Aquarius, de Kleber Mendonça Filho

LONGA ESTRANGEIRO: Elle, de Paul Verhoeven.

CURTA NACIONAL: Estado Itinerante, de Ana Carolina Soares

2017

LONGA NACIONAL: Martírio, de Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho e Tatiana Almeida

LONGA ESTRANGEIRO: Paterson, de Jim Jarmusch

CURTA NACIONAL: Mamata, de Marcus Curvelo