As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cine Ceará 2012: Tropicalismo Now repõe o movimento em questão

Luiz Zanin Oricchio

05 de junho de 2012 | 11h31

FORTALEZA – O Tropicalismo não acabou – ele continua vivo entre nós. Quem faz a afirmação é Gilberto Gil no documentário Futuro do Pretérito – Tropicalismo Now, de Ninho Moraes e Francisco César Filho, um dos competidores mais discutidos até agora no 22º Cine Ceará.

Pelo menos foi o que proporcionou o debate mais animado, com participação do elenco e do músico e ator André Abujamra, irreverente como de hábito. André é responsável pela releitura das músicas da Tropicália, em espetáculo no Teatro Oficina que serve de fio condutor ao longa.

Tropicalismo Now junta-se a outras obras que repõem no xadrez cultural nativo o grande debate em torno do nacionalismo e da internacionalização das artes e das civilizações. Como o assunto não está resolvido, entram em cena filmes como Uma Noite em 67, de Ricardo Calil e Renato Terra, e o inédito Tropicália, de Marcelo Machado, ainda o discutem.

A polêmica de Roberto Schwarz e Caetano Veloso em torno do livro Verdade Tropical também não é gratuita. O trunfo de Tropicalismo Now é atentar para o calor da discussão e turbiná-lo com vozes dissonantes, como as do dramaturgo Sérgio Carvalho, da Companhia do Latão, e o sociólogo Marcelo Ridenti. “Integrados à indústria cultural, os tropicalistas teriam perdido a veia contestatória do início, de acordo com essas interpretações divergentes”, diz Moraes. O diretor levanta a discussão para deixar ao público o trabalho da conclusão.

O Tropicalismo encanta por sua faceta libertária, mas analistas sérios apontam falha no cristal, um insuspeitado viés conservador. Ao abrir o caminho para o pop, os tropicalistas teriam contribuído para a massificação (e mediocrização) contemporânea.

Até agora nenhum dos concorrentes superou Violeta Parra foi para o Céu na preferência do público. Mas boas produções vêm surgindo, como o guatemalteca Distância e o mexicano Data de Vencimento. O cinema ibero-americano, de distribuição irregular no Brasil, dá mostras de vida, e de criatividade. (Caderno 2)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.