Carlos Fuentes (1928-2012)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Carlos Fuentes (1928-2012)

Luiz Zanin Oricchio

15 de maio de 2012 | 19h53

 

Fuentes era um tipo que pensei chegaria aos cem anos. Via-o sempre vigoroso, cheio de alegria nas entrevistas. Morreu hoje, com 83 anos. Podia ter escrito uns livrinhos a mais. Admirava-o muito.

Não sei bem qual dos seus livros mais me impressionou. Talvez A Morte de Artemio Cruz, com a rememoração do moribundo em um hospital, ou Gringo Velho. Ou talvez mesmo Espelho Enterrado, esse ensaístico, uma panorâmica inspiradíssima da arte hispano americana.

O estilo era único, de sabor incomparável. E, como se sabe, o estilo é o homem.

Fuentes era o maior intelectual mexicano desde Octávio Paz.

Tudo o que sabemos sobre:

Carlos Fuentes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.