As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Capital x interior

Luiz Zanin Oricchio

06 de abril de 2008 | 20h14

Deu o que se esperava para as semifinais do Paulistão-2008: Guará x Ponte Preta e Palmeiras x São Paulo. Uma final entre capital e interior, o que dá um retrato fidedigno do atual futebol paulista e, por extensão, do brasileiro: um certo nivelamento que, se não é completo, dá lugar a esse tipo de situação: clubes de menos títulos, torcida e investimento, como Guará e Ponte, tomam o lugar de bichos-papões como Corinthians e Santos. É justo, se é que se pode falar de justiça em esporte tão sujeito a intercorrências como o futebol.

A última rodada foi emocionante, em especial porque o Corinthians dependia de si e também do resultado de Santos x Ponte Preta. O Santos fez a sua parte e, mesmo com time reserva (com exceção de Kléber Pereira), empatou com a Macaca. Mas o Corinthians perdeu para o Noroeste por 2 a 3 e, portanto, não tem nada o que reclamar. O limite do time foi exposto para quem quisesse ver, como admitiu o próprio Mano Menezes que, no entanto, não conseguiu refrear um “chorinho” ao dizer que o Santos tinha reagido tarde demais na Vila Belmiro. Uai, e o time dele, que perdeu? Mas isso é o de menos; apenas reação emocional compreensível de um treinador competente e pessoa correta.

O São Paulo garantiu vaga detonando o Juventus com facilidade e o Palmeiras passou pelo Barueri como quis. É o melhor time da atualidade, mas vai pegar pedreira contra o São Paulo. Na outra semifinal, talvez o pêndulo se incline pela Ponte, mais pela tradição do que pelo futebol que tem apresentado nas últimas rodadas. Mas, enfim, eram esses os quatro times que mais trabalharam para estar nas semifinais.

Nota: apenas duas coisas me deixaram chateado neste fim de semana de futebol: as quedas do Juventus aqui em São Paulo e do América no Rio. São dois patrimônios de suas cidades. Espero que voltem logo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.